Redes Sociais

Artigo

SÉRIE | Dez falácias sobre o Conservadorismo — “São homofóbicos” (6)

Antonio Nunes Barbosa Filho

Publicado

em

Continuação da SÉRIE | Dez falácias sobre o Conservadorismo“São fanáticos religiosos” (1); “São contra a evolução, contra as inovações” (2),“São patrimonialistas” (3), “Nazistas e fascistas eram conservadores” (4),“São demofóbicos” (5)

6) Sexta falácia – Que somos “homofóbicos”. Esta falácia se assenta em um modo de pensar circular, que tenta levar de um pensamento inconsistente a outro, sem antes demonstrar a real possibilidade de inter-relacionamento entre estes e deste para aquele, como em um ciclo vicioso do qual se torna impossível escapar. Se assim fosse, seria um trilho e não trilha, cujo caminho deve ser aberto para se poder explorar.

Pois bem, passemos a trilhar as pretensões de associação para esta 6ª falácia. Reputam-se os Conservadores como fanáticos religiosos, o que já foi devida e integralmente refutado, e como tal, inevitavelmente, seriam “homofóbicos”.

Ora, se aquela condição que levaria à segunda já foi desconstituída, esta igualmente última se apresenta inteiramente frágil. Não nos cabe julgar escolhas íntimas de cada indivíduo, enquanto estas importam e afetam tão-somente a cada um. Não há e nem cabe, neste sentido, nenhum julgamento de valor ao ser humano e de suas escolhas. Nossas restrições se colocam quando as consequências dessas escolhas culminam por tentar fazer incidir, de modo amplo, geral e irrestrito sobre a sociedade uma mudança de valores e insistem em difundir, com o intuito de normalizar, um comportamento que notadamente não é predominante em nenhuma das sociedades ao longo da história da humanidade.

Não se trata, portanto, em hipótese nenhuma, de uma tentativa de segregação, de exclusão, de tornar alguém “sub-cidadão” por suas escolhas sexuais. O que entendemos é que não se pode substituir o senso comum, ou seja, da grande maioria, em detrimento e fazendo vigorar as expectativas de um grupo menor, cujos direitos não são negados, mas cujo entendimento de sociedade não pode suplantar o dos demais concidadãos. Se assim fosse, teríamos uma condição insustentável de “ditadura das minorias” que, recorrentemente, posto que sempre instável, traria novas concepções de sociedade a vigorar, segundo o entendimento de cada grupo minoritário a reclamar o seguimento de sua concepção de viver no cenário social.

Havemos de conviver harmoniosamente todos os grupos sociais, mas não se pode impor desejos e modos de vida de nenhum destes sobre outros ou sobre os demais, condição esta que, por princípio, excluiria o próprio sentido de democracia.

Continua…

SÉRIE | Dez falácias sobre o Conservadorismo“São fanáticos religiosos” (1); “São contra a evolução, contra as inovações” (2),“São patrimonialistas” (3), “Nazistas e fascistas eram conservadores” (4),“São demofóbicos” (5), “São homofóbicos” (6),“São misóginos” (7),“São racistas” (8); “São xenófobos” (9),“São covardes e violentos” (10)

Essa série foi publicada pelo colunista Antonio Nunes Barbosa Filho originalmente no site do Movimento Docentes Pela Liberdade (DPL).

Engenheiro por formação, professor universitário por vocação e escritor por paixão, Nunes é autor de livros técnicos e infantis. Premiado como contista pela Academia Pernambucana de Letras.

alan correa criação de sites