Redes Sociais

Artigo

Censura nas redes sociais

Francisco Teodorico

Publicado

em

Censura nas redes sociais 17
Imagem: Divulgação | Conexão Política

Martin Niemöller, símbolo da resistência aos nazistas, escreveu em 1933:

“Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
No dia seguinte, vieram e levaram
meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
No terceiro dia vieram
e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar…” [01]

Nos últimos meses testemunhamos uma censura nas redes sociais como nunca antes vimos na história da rede mundial. Ao final do ano passado, Jair Bolsonaro já alertava que o passarinho não era azul, mas vermelho [02] e confesso que à época eu não havia notado nada.

Diversas contas consideradas de Direita foram suspensas temporariamente logo após o debate presidencial na Rede TV. [03] E não foram poucos os esquerdistas e simpatizantes que vibraram com a iniciativa ou então apenas observam como o personagem do texto de Niemöller.

As redes sociais tomaram um grande espaço na comunicação, em nossas vidas. E com isso começaram, discretamente, tentando cercear a liberdade de expressão. Inicialmente nossos burocratas fizeram a tentativa com leis, seguidas da implantação das agências de checagem (sic).

Nada funcionou. Então mostraram as garras derrubando sumariamente perfis conservadores. E aqui faço uma pergunta: você deu autoridade para essas agências se autodenominarem donas da verdade? Nem eu. Mas voltarei a analisá-las mais à frente.

Nestes últimos tempos as principais redes sociais fizeram uma investida covarde contra perfis conservadores, suas hashtags e até mesmo a partidos da mesma linha de pensamento, como o PSL [04][05], cuja conta foi suspensa sem explicações logo após o debate entre presidenciáveis [06], na Rede TV. Em outras palavras, aqueles que não compartilham com as ideias da cartilha esquerdista foram silenciosa e sumariamente punidos por um crime que não existe (e pelo contrário, foram vítimas de um). E tudo isso às vésperas das eleições!

Entre os prováveis motivos dessa censura estão acusações graves contra a “Comissão da Verdade”, o debate sobre o Fôro de São Paulo, sobre a existência da URSAL (União das Repúblicas Socialistas da América Latina), as vendas de empresas brasileiras feitas para a China a preço de banana, etc. Às vezes eu tenho a sensação de estar assistindo a um desenho animado do Pink e Cérebro, mas ao contrário do desenho, uma piada de muito mau gosto.

Inúmeros perfis conservadores famosos foram cerceados em sua liberdade de expressão:

  • Allan dos Santos
  • Bernardo P. Kuster
  • Conexão Política
  • Direita Minas [08]
  • Gabriel Pinheiro
  • Jair Bolsonaro Presidente 2018 (página com mais de 800 mil seguidores) [05][09]
  • Jair Bolsonaro Presidente 2.0 (com mais de 70 mil seguidores) [05][09]
  • Joaquin Teixeira
  • MBL [07]
  • Politz
  • PSL [05]
  • Reaçonaria
  • Renova Mídia
  • Terça Livre
  • Prof. Olavo de Carvalho

Só para citar alguns.

Tomando o Prof. Olavo como exemplo, é difícil acreditar que seja apenas uma coincidência que suas contas nas duas redes sociais tenham sido bloqueadas e em paralelo, sua conta no PagSeguro tenha sido invadida e consequentemente foi impedido de movimentá-la…

A justificativa dada pelas redes para esses bloqueios foi que violamos (sim, eu também fui atingido) as regras com comportamento incomum. Que comportamentos seriam esses? Ser contra a agenda LGBT+, feminismo, ideologias genocidas como socialismo/comunismo, etc.?

Basta você se posicionar contra a união homoafetiva, por exemplo, para ser rotulado como homofóbico. Há uma frase atribuída a Arnaldo Jabor que diz que “antigamente o homossexualismo era proibido no Brasil. Depois passou a ser tolerado. Hoje é aceito como normal. Eu vou-me embora antes que passe a ser obrigatório.” Com a ressalva que há uma diferença entre “normal” e “comum”, o que era piada, perigosamente vem caminhando para se tornar uma realidade.

Querem controlar, agora, também até o que você pensa!

E por falar em controle, a China não poderia deixar de ser um exemplo negativo dele. Em sua rede semelhante ao Twitter, o Weibo, especialistas estimam que cerca de 4000 censores trabalhem em tempo real de maneira que menos de 10% de mensagens censuráveis sobrevivam a um dia e 30% são censurados no mesmo minuto da postagem. [10]

Não estamos lidando com amadores. As táticas de guerrilha foram trazidas do mundo real para o virtual.

Em Julho de 2018, Google, Facebook e Twitter negaram, diante do Congresso americano favorecimento político a alguma ideologia. O Facebook, através de Monica Bickert, afirmou que a rede social estava comprometida a ser um espaço aberto para todas as vozes, mas os fatos vem nos mostrando exatamente o contrário… [11]

Assim como no Brasil, a esquerda americana ficou enfurecida, alegando que a narrativa de censura era imaginária. Só mudam a língua, a estratégia é global ou talvez, quem sabe, seja mais uma coincidência…

Para que fique registrado: a defesa usada para os congressistas americanos foi a mesma usada aqui e que não vemos se realizar longe dos discursos: enfatizaram sua neutralidade. [12]

Há muito tempo vem-se denunciando o apoio de George Soros às causas esquerdistas, e frequentemente éramos taxados de teóricos da conspiração (me incluo nesta lista). E eis que a Janela de Overton se move e começamos a ver os cabelos brancos através dela.

Ele está mais uma vez investindo no Facebook, Twitter e duas plataformas de streaming. E estes investimentos não deixaram de ser acompanhados, claro, de afirmações contra as redes sociais rotulando-as como de “ameaças à sociedade”. Seriam então os ataques a conservadores (196 páginas excluídas no Facebook) mais uma coincidência? [13] [14]

De acordo com Repórteres Sem Fronteiras, o Facebook está fazendo parcerias com alguns países – como a Síria e a Turquia – para suprimir o conteúdo jornalístico. [15] E claro, não faltam acusações a George Soros…

No início do ano vimos mais um exemplo desta luta desleal e autoritária: o Google relacionou os republicanos com o partido nazista em resultados de pesquisas para o GP da Califórnia! [12]

O próprio CEO do Twitter, Jack Dorsey admitiu que seus funcionários compartilham um viés esquerdista e sofreu críticas até mesmo do Presidente dos EUA, que prometeu tomar providências. [16]

Em 2017, o Twitter bloqueou um congressista americano porque levantou a bandeira contro o aborto. [12]

Em Julho de 2018, o presidente americano, Donald Trump já dizia que os EUA iriam investigar a censura no Twitter contra os republicanos. A gota d’água foi o fato de que Ronna MacDaniel, vários congressistas norte republicanos e o porta-voz de Donald Trump Jr. não aparecerem nos resultados de pesquisa do Twitter. Mas segundo os esquerdistas, tudo isso é complexo de perseguição. É só mais uma coincidência. [17]

O nome deste método, onde se bloqueia o usuário ou seu conteúdo de uma comunidade online de forma que ele não perceba é chamado de shadow banning. Fique atento, pois eu e algumas pessoas conhecidas já fomos alvos desta tática de guerrilha desleal. Se você não está recebendo mais atualizações que costumava receber, verifique se ainda está seguindo o perfil em questão.

A diretora geral da rede social do passarinho, no Brasil, já demonstrou sua simpatia pela ditadura venezuelana. Será só mais uma coincidência? Terá sido também uma que, após ela ter assumido o cargo contas com viés conservador (inclusive a minha) foram derrubadas? [05][18]

Mas a resposta não demorou a chegar: diversas hashtags de protesto ganharam os primeiros lugares no TT Mundial deixando o passarinho mudo…

Nomes como o do Prof. Olavo de Carvalho [19], que ficará ao menos 30 dias com a conta suspensa no Facebook, prejudicando seus alunos e seguidores, continuam sendo censurados.

Na famosa rede social (a que permite mais de 280 caracteres), o Prof. Olavo havia alcançado o impressionante número de mais de 500 mil seguidores!

Qual será o critério usado pela famosa rede social para punir o professor? O termômetro moral da rede foi ligado a partir do momento em que ele respondeu com uma ironia (de apenas uma linha) às duas pessoas que vinham de forma recorrente, há anos, cometendo crimes de calúnia e difamação contra ele? E por que eles também não foram punidos?

Para quem não conhece, o professor Olavo é um professor de Filosofia, mundialmente conhecido, campeão de vendas de livros, inclusive com a reedição de seu mais recente livro já alcançou o primeiro lugar na pré-venda na Amazon!

A rede do senhor “MarX Z.” potencializa os problemas gerados pelas fakenews, mas não seria isso, em si, uma fakenews? [20] Acho curiosa essa “força” atribuída às supostas notícias falsas… É difícil de acreditar que com a força gigantesca do establishment estes não consigam combater com a “verdade” supostos adversários que não tem tanto poder de fogo…

Isso me parece mais é desespero pela perda do poder de manipulação de massas. [21]

O Facebook censurou vídeos conservadores com críticas ao islã , usando a método “shadow banning”, que consiste em banir o usuário sem que ele perceba, pois as páginas não são mostradas para seus seguidores sem aviso.

Foi o que aconteceu com o site educacional PragerU, propriedade de um conservador (Dennis Prager), que teve uma queda de engajamento de mais de 99,99%, tendo até vídeos censurados com a justificativa de “discurso de ódio”. E Zuckerberg, na vida real, não foi coerente com o que disse em sua defesa no Congresso americano… [22]

E como se não bastasse essa iniciativa autoritária e ditatorial, ainda ameaçaram continuar com a investida covarde e parcial. [23]

Basta uma visão panorâmica dos nomes das salas da rede social de cor azul para termos um esboço bastante claro da linha ideológica que ali predomina e cuja cor não é a mesma da marca registrada… E o próprio Mark Zuckerberg admitiu, em audiência, que o Vale do Silício é um lugar extremamente inclinado à Esquerda. Mas, segundo os esquerdistas, tudo isso é teoria da conspiração…

A maior arma do inimigo é nos fazer acreditar que ele não existe, lembre-se sempre disso.

Em 2017, o Facebook já havia perdido milhões de dólares na Bolsa de Valores devido ao escândalo de vazamento de informações de usuários e denúncias de episódios envolvendo censura ideológica. [19]

Principalmente depois que o Facebook não permite mais que minhas mensagens do Twitter sejam refletidas via IFTTT essa rede vem perdendo cada vez mais espaço em minha vida. Há mais de um mês que não vou lá com a frequência habitual e pretendo diminuir cada vez mais até quem sabe cometer um “facebookcídio”. Não sinto falta alguma.

Esses ataques à liberdade de expressão são inadmissíveis (e ilegais).

Quem pode delimitar até onde vai a liberdade de expressão? Agências de checagem? Quem outorgou a elas o poder de serem os arautos da Verdade?

Essas agências foram constantemente desmascaradas no Brasil. Basta verificarmos em seus próprios sites oficiais quem são as pessoas que formam as equipes para perceber que são formadas por pessoas que defendem ideologias genocidas esquerdistas, será só mais uma coincidência?

Nos tempos atuais testemunhamos a tentativa da destruição (não mais somente a inversão) de nossos valores, com a feminilização do homem, masculinização da mulher, utilização de animais e crianças como objetos sexuais, desvalorização do poder policial, etc.

Quando alguém me ofende nas redes sociais, eu simplesmente bloqueio, de forma sumária, mas essa geração floquinho de neve, que não está acostumada com o contraditório, que não sabe o que é a pressão de ter que estudar para não “repetir de ano”, que não tomou palmadas dos pais, que não teve provas corrigidas com caneta vermelha, pois ela traumatiza, que não “atirou o pau no gato”, etc. fica deprimida, não clica em “Bloquear”, e espera que alguém os defenda, pois é incapaz de fazer isso por si mesma. São os mesmos que bradam pelo desarmamento, pois o Estado tem também a responsabilidade de cuidar de sua segurança, como tudo mais…

Mas é claro que liberdade não é um cheque em branco. O limite é a letra da lei e todos, em qualquer parte do mundo, temos de respeitá-la, mesmo quando discordamos. Simples assim.

Além do mais, uma pergunta deve ser feita aos esquerdistas que contraditoriamente se mostram favoráveis à censura: por que o Nazismo é proibido no Brasil e o Socialismo/Comunismo, não, se o segundo matou (e ainda mata) muito mais que o primeiro, se é responsável por mais mortes que as duas grandes guerras mundiais e pequenas guerras da humanidade juntas? [24]

A ousadia dos censores ilegais foi tão grande que, no último dia 13 de Agosto, o Ministério Público Federal de Goiás (MPF/GO) tomou a iniciativa de recolher provas contra a rede do passarinho azul. O prazo para o envio das provas, após a publicação do edital, era até dia 27 de Agosto. [25]

O meio utilizado foi o Serviço de Atendimento ao Cidadão, onde o denunciante deveria fazer expressa referência ao Procedimento Preparatório nº 1.18.000.002245/2018-19.

Caso tenha interesse em ler o Edital nº 13/2018 (Chamamento Público) ele ainda encontra-se disponível na internet. [03]

Com essas agressões injustificáveis, quem saiu ganhando foi a nova rede social que tem um sapo como logotipo, a Gab. Ela foi criada em Agosto de 2016 e promete não censurar nada.

A inspiração de Andrew Torba, criador e CEO da rede, para criar o microblog foi a censura promovida pelas mídias monopolizadas pela Esquerda e nas últimas semanas viu seu número de membros brasileiros crescer exponencialmente, fazendo com que ganhássemos a simpatia de seu criador.

Torba, que a continuar assim não vai ficar engolindo moscas, mas passarinhos, chegou, em uma de suas contas pessoais, a convidar Jair Bolsonaro para participar de sua rede. Até o momento em que este texto era escrito ele ainda não havia se pronunciado a respeito. Enquanto isso, seus eleitores começaram uma campanha para que ele também faça parte desta nova opção que promete ser livre de censura ideológica.

Alguns críticos atacam o Gab, tentando denegri-lo , acusando-o de permitir discurso de ódio, pornografia, violência, terrorismo, etc. [26] É um argumento frágil, pois as pessoas são responsáveis por aquilo que publicam e se ferirem as leis de seu país, terão que responder por isso. Uma rede social não deve ter o poder sobre os atos de seus membros. É óbvio.

E claro que os gigantes não poderiam deixar de combatê-lo: o Gab foi banido das lojas da Apple e do Google. [27]

Mas a resposta não demorou a chegar. Eis que aproximadamente dois anos depois de sua criação, em 21Ago2018, o passarinho azul teve que engolir o sapo: a hashtag #MeSegueNoGab chegou a ocupar o terceiro lugar no TT Brasil.

Censura nas redes sociais 18

Diversos perfis famosos já aderiram ao Gab.ai: Roger Moreira (do Ultraje a Rigor), o Príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança, Allan dos Santos (do Terça Livre), Leandro Ruschel, entre outros. E caso você não saiba quem seguir por lá, elaborei uma lista vip de conservadores para você começar popular sua rede de contatos. Caso queira, basta entrar em contato comigo que terei prazer em incluir seu nome nesta lista (via Twitter ou Gab).

Mas observe que as estratégias de defesa contra a censura ainda estão em formação, portanto, não recomendo que abandonemos as outras redes sociais. Ainda.

Pouco antes de eu começar a usar o Gab, em meu blog pessoal apresentei uma sugestão independente de como contornar essa censura nas redes sociais. Ela baseia-se em criar um blog para fazer suas postagens e divulgar a ferramenta de RSS ou cadastro via email para que seus seguidores não percam nenhuma novidade. Dá um pouco mais de trabalho, mas não deixa de ser um caminho independente.

A cada dia vemos que os esquerdistas vão perdendo os escrúpulos e o medo de desrespeitar as leis, pois são poucos os representantes do Estado, como o MPF/GO que tomam a iniciativa de defender seus cidadãos contra esse desrespeito à nossa Constituição. Não podemos aceitar isso de forma passiva.

Já passamos da fase de desmascarar a censura. Eles não fazem mais questão de escondê-la. Precisamos dar mais um passo e encontrar meios de combatê-la. Basta de encararmos esse problema como uma guerra de torcidas, uma via de escape para nosso tenso cotidiano. O problema é grave e precisa ser tratado com seriedade.

É preciso ter muito cuidado, pois sem perceber, estamos agindo como o sapo da fábula… aquela que diz que se você colocar um sapo na água fervendo ele saltará e fugirá, devido à alta temperatura, mas se o colocar na água em temperatura ambiente e aquecê-la gradativamente até que ela ferva, ele morrerá pois não perceberá a mudança de temperatura.

É preciso desligar esse fogo antes que seja tarde demais.

Outros artigos do autor


[01] Martin Niemöller
[02] Twitter é a rede social dos ‘esquerdopatas’, diz Bolsonaro
[03] MPF coleta informações sobre possível censura em redes sociais
[04] Twitter suspende conta do PSL de Jair Bolsonaro
[05] Twitter suspende conta do PSL de Jair Bolsonaro em plena campanha eleitoral
[06] Twitter suspende conta do PSL de Jair Bolsonaro em plena campanha eleitoral
[07] Facebook exclui páginas que espalhavam fake news na rede; MBL reclama de censura
[08] Post Twitter
[09] Facebook retira do ar duas páginas de apoio a Jair Bolsonaro
[10] Como a China censura suas redes sociais em tempo real?
[11] Gigantes de tecnologia negam censura de conteúdo político em redes sociais
[12] Em audiência, Facebook, Twitter e Google responderam sobre censura
[13] George Soros investe pesado em ações das grandes redes sociais
[14] Facebook e Twitter bloqueiam Olavo de Carvalho às vésperas das eleições
[15] As redes sociais a serviço da censura
[16] Dono do Twitter admite que a rede social é de esquerda
[17] Trump diz EUA vão investigar censura do Twitter contra Republicanos
[18] Twitter a serviço da censura; veja o que a diretora geral do Twitter Brasil já publicou sobre Lula e Maduro
[19] Facebook e Twitter bloqueiam Olavo de Carvalho às vésperas das eleições
[20] Gravidade das fakenews
[21] Poder das fakenews
[22] Facebook censura vídeos conservadores com críticas ao Islã
[23] Twitter informa sobre suspensões de contas: “Daremos continuidade a esse trabalho”
[24] Nazismo, Socialismo/Comunismo & Cia.
[25] Ministério Público Federal investiga censura ilícita a usuários no Twitter
[26] O que acontece em uma rede social livre de censura
[27] CEO da nova rede social Gab convida Jair Bolsonaro para criar uma conta no microblog

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Pai, casado, católico, matemático, analista de sistemas, pós-graduado em Gestão de TI (USP), enxadrista, karatedoka, especialista em Gestão do Tempo.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites