Redes Sociais

Mundo

CEO da nova rede social Gab convida Jair Bolsonaro para criar uma conta no microblog

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Imagem: Reprodução | Twitter

Nesta sexta-feira (20) Andrew Torba, dono da rede social Gab, convidou Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República para criar uma conta no microblog.

“Podemos obter Bolsonaro no Gab? Os comunistas do Twitter perderiam a cabeça”, escreveu.

Em seguida, ainda utilizando o Twitter oficial do Gab, Torba reforçou o convite.

“Quando Bolsonaro se junta a Gab, o Twitter estará morto no Brasil e a mídia entrará em pânico”.

Andrew Torba

Imagem: Divulgação | Arquivo pessoal

Fundador e atual CEO do Gab, Torba citou “o grande monopólio social da esquerda” como parte de sua inspiração para fundar o Gab, que foi criado “após ler notícias que os funcionários do Facebook tem censurado artigos conservadores”.

O empresário disse em novembro de 2016 que os usuários do site tem expandido significativamente após as controvérsias envolvendo a censura promovida pelas principais redes sociais, incluindo a lista de pessoas suspensas ou banidas permanentemente do Twitter de várias contas de proeminentes da denominada ‘extrema-direita’.

Proibição das lojas virtuais

Ao ser questionado sobre a ausência em lojas populares como Apple Storie e Play Stores, o CEO do Gab afirmou:

“Amigos do Brasil: tanto a Apple quanto o Google nos baniram de suas lojas de aplicativos. Aqui está como obter nossos App.androids app aqui: app Android mais recente 

iOS: abra no Safari> clique em Compartilhar> Clique em adicionar à tela inicial”.

Crescimento de usuários

Segundo Torba, nas últimas 2/3 semanas o Gab teve mais de 60 mil novos usuários brasileiros, quenianos e americanos de todos as cidades aderindo ao serviço.

“Mas a grande mídia dizia que Gab era para a ‘supremacia branca’; como sempre, eles mentiram”, enfatizou.

Fenômeno no Brasil

Após à censura explícita em diversas redes sociais como Twitter, Facebook e YouTube, diversos nomes influentes criaram suas contas no GAB e estão divulgando para seu público.

Allan dos Santos, um dos jornalistas mais respeitados do Brasil, publicou em sua conta oficial:

“Já que fui expulso do Twitter duas vezes, só ficarei aqui no GAB mesmo.”

Fernando Holliday, um dos líderes do MBL, também aderiu à rede:

“Pessoal, fiz um GAB. Quem quiser me segue por lá”.

Advogado e fundador do Movimento Brasil Conservador, Maurício Costa, publicou em tom de alerta.

“Atenção: criem suas contas no Gab, assim como eu, mas não se esqueçam que temos a missão de continuar aqui no Twitter e também no Foicebook, principalmente no período eleitoral, devemos encarar como um dever, Bolsonaro conta conosco”, afirmou.

GAB para todos

Andrew Torba nega que o Gab é “projetado especificamente para conservadores” e tem dito que “todos são bem-vindos e sempre serão”.

“Nós queremos que todos se sintam protegidos no Gab, mas nós não iremos policiar o que é e o que não é discurso de ódio”, declarou.

Numa resposta aos críticos, em março de 2017, Gab anunciou os seus planos para tornar o site mais diversificado, ao remover o botão “downvote”. Para Torba, aquele recurso tinha também sido utilizado de forma abusiva pelos “justiceiros sociais”.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites