Redes Sociais

Estados Unidos

EUA | Apoio a leis mais rígidas para o controle de armas é o mais baixo desde 2016, diz pesquisa

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Shutterstock

O apoio a leis mais rígidas para o controle de armas caiu em seu nível mais baixo desde 2016, de acordo com a última pesquisa da Gallup.

Em meio aos protestos violentos de grupos de esquerda como Antifa e Black Lives Matter (BLM) que tomaram as ruas do país com agressões, saques de lojas, destruições de monumentos históricos e até incêndios de igrejas, os americanos estão menos propensos a pedir um maior controle de armas do que há quatro anos. A pesquisa da Gallup revelou que 57% dos entrevistados nos Estados Unidos que pedem leis mais rígidas sobre a venda de armas de fogo caíram 7 pontos desde o ano passado. Enquanto isso, 34% dos adultos americanos preferem que as leis sobre armas permaneçam as mesmas e 9% querem que sejam menos rígidas.

A maioria das mulheres, democratas (esquerda americana), sem partidos, aqueles que não possuem armas e residentes de cidades e subúrbios são os que apoiam leis mais rígidas sobre armas. Outros grupos como os republicanos (conservadores) e os portadores de armas são favoráveis ​​a manter as leis sobre armas iguais ou torná-las menos rígidas no país.

“Entre esses grupos, a maior lacuna no apoio a leis mais rígidas de armas é para os partidários”, afirmam os resultados da pesquisa. “Os atuais 22% dos republicanos que defendem leis mais rígidas para a venda de armas são os mais baixos do grupo nos últimos 20 anos e representam uma queda de 14 pontos desde 2019. Enquanto isso, as porcentagens de democratas e independentes que pedem mais controle de armas estão perto da mais alta registrada pela Gallup desde 2000. A diferença de 63 pontos entre republicanos e democratas é a mais alta já registrada nas últimas duas décadas.

A pesquisa também revela que apenas 25% dos americanos são a favor da proibição de armas de fogo nos EUA, uma baixa quase recorde.

Desde que a Gallup começou a rastrear as opiniões do público sobre o controle de armas em 1990, o recorde foi de 78% de adultos dos EUA apoiando um controle mais rígido de armas. A maioria dos americanos manteve essa posição até 2008. Em 2011, o apoio ao controle mais rígido de armas havia caído para 43%.

“Em um ano que registrou um recorde de vendas de armas, o desejo dos americanos pelo controle de armas é o mais baixo desde 2016”, afirmou a pesquisa.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.