Redes Sociais

Suécia

Pré-escola impõe cardápio vegetariano às crianças para “salvar o planeta” na Suécia

Thaís Garcia

Publicado

em

Pré-escola impõe cardápio vegetariano às crianças para “salvar o planeta” na Suécia 21
Imagem: Reprodução

Uma pré-escola na Suécia impôs o vegetarianismo a todos os seus alunos em uma suposta tentativa de “ajudar a combater as mudanças climáticas”.

A política radical foi implementada na pré-escola Gitarren, em Umeå, e representa a primeira tentativa de uma escola municipal de eliminar a carne nos cardápios de alimentos. Todas as refeições servidas na pré-escola serão totalmente sem carne e os alunos não terão a opção de optar por não participar do programa, relatou a emissora sueca SVT.

Quando o programa começar, em cerca de duas semanas, o café da manhã, o almoço e os lanches serão totalmente vegetarianos, e aqueles que gostariam de pedir carne não poderão. Nenhuma exceção será feita.

O ativismo ambiental na terra de Greta Thunberg é tão forte que os professores afirmaram que a escola recebeu apenas feedback positivo dos pais e filhos.

“Houve apenas reações positivas e muitos estão gratos. Acreditamos e esperamos que isso possa se tornar permanente”, disse Markus Sandström, professor da pré-escola Gitarren.

A escola contratou um nutricionista para supervisionar o lançamento do novo menu e garantir que todas as crianças, com idades entre 1 e 6 anos, estejam recebendo nutrição adequada da dieta sem carne.

Apesar de afirmar que todas as reações ao novo programa até agora foram positivas, Sandström diz que está ciente de que o programa pode ser controverso.

“Queremos deixar claro que não há nada político nisso. Isso é algo que fazemos porque achamos que terá um impacto climático positivo”, disse Sandström.

Canibalismo
A Suécia está na vanguarda da imposição da ideologia da “mudança climática” em sua população.

Em setembro, o Conexão Política publicou uma matéria (neste link) sobre o cientista comportamental sueco, Magnus Söderlund, que sugeriu que as pessoas começassem a pensar em comer carne humana como substituto da carne animal para combater as mudanças climáticas.

De acordo com a sua “pesquisa”, o principal problema da ideia é o “tabu generalizado” de comer carne humana e disse que as “atitudes conservadoras” podem dificultar convencer os suecos em geral a adotar a prática do canibalismo.

 

Fontes: Voice of Europe, Breibart, SVT e Folkbladet.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais. Lutando pelos verdadeiros direitos humanos e pela Igreja Perseguida.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites