Redes Sociais

EUA

Ghislaine Maxwell é presa e acusada de conspirar com Jeffrey Epstein em crime de pedofilia

Maxwell é acusada ter facilitado e participado de atos de abuso sexual de menores

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: ANP

O Departamento de Justiça da Procuradoria dos EUA do Distrito Sul de Nova York anunciou que Ghislaine Maxwell foi presa nesta quinta-feira (2) por conspirar com Jeffrey Epstein em crime de pedofilia. Ela foi acusada de atrair uma menor de idade a viajar para se envolver em atividades sexuais criminosas, transportar a menor com a intenção de envolvê-la em atividades sexuais criminais, conspirar para cometer esses dois crimes e perjúrio em conexão com um depoimento sob juramento.

Pelo menos entre 1994 e 1997, Maxwell e o co-conspirador Jeffrey Epstein exploraram sexualmente de meninas com 14 anos de idade, inclusive incentivando-as a viajar e transportando-as com o objetivo de praticar atos sexuais ilegais. Sabendo que Epstein tinha preferência por meninas, Maxwell desempenhou um papel crítico na preparação e abuso de vítimas menores. Os crimes ocorreram em locais como Nova York, Flórida, Novo México, bem como na residência de Maxwell em Londres, na Inglaterra. Além disso, Maxwell fez várias declarações falsas em depoimentos sob juramento em 2016.

As vítimas de Epstein e Maxwell foram sujeitas a abuso sexual que incluía, entre outras coisas, o toque dos seios ou órgãos genitais da vítima, colocando um brinquedo sexual como um vibrador nos órgãos genitais da vítima, levando a vítima a tocar em Epstein enquanto ele se masturbava e dirigindo uma vítima para tocar os órgãos genitais de Epstein. Essas meninas foram abusadas nas residências de Epstein em Nova York, Flórida e Novo México.

Leia também: Centenas de fotos de meninas nuas são encontradas na casa do bilionário americano Jeffrey Epstein

A procuradora interina dos EUA, Audrey Strauss, disse: “Como alegado, Ghislaine Maxwell facilitou, ajudou e participou de atos de abuso sexual de menores. Maxwell atraiu meninas menores, fez com que confiassem nela e as entregou na armadilha que ela e Jeffrey Epstein haviam armado. Ela fingiu ser uma mulher em quem podiam confiar. Durante todo o tempo, ela as preparava para serem abusadas ​​sexualmente por Epstein e, em alguns casos, pela própria Maxwell. Hoje, depois de muitos anos, Ghislaine Maxwell finalmente é acusada por seu papel nesses crimes”.

O diretor assistente do FBI William F. Sweeney Jr. disse: “Preservar a inocência das crianças está entre as responsabilidades mais importantes que carregamos quando adultos. Como Epstein, Maxwell optou por desconsiderar descaradamente a lei e sua responsabilidade como adulta, usando os meios que ela tinha à sua disposição para atrair jovens vulneráveis ​​a comportamentos aos quais nunca deveriam ter sido expostas, criando o potencial de danos duradouros. Sabemos que…para vítimas, reviver esses eventos é traumático. O exemplo dado pelas mulheres envolvidas tem sido poderoso. Perseveraram contra os ricos…e o fizeram sem distintivo, arma ou intimação – e ficaram juntas. Não tenho dúvida de que a bravura exibida pelas mulheres envolvidas aqui permitiu que outras pessoas se manifestassem sobre os crimes pelos quais foram vítimas.”

O comissário da polícia de Nova York, Dermot Shea, disse: “Os crimes hediondos que essas acusações alegam são e sempre serão repulsivos pelo trauma duradouro que causam às vítimas. Louvo nossos investigadores e parceiros da lei por seu contínuo compromisso de levar justiça aos sobreviventes de agressão sexual em todos os lugares.”

A procuradora interina dos EUA, Audrey Strauss, elogiou o excelente trabalho de investigação do FBI e da polícia de Nova York.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites