Redes Sociais

EUA

Centenas de fotos de meninas nuas são encontradas na casa do bilionário americano Jeffrey Epstein

Thaís Garcia

Publicado

em

Centenas de fotos de meninas nuas são encontradas na casa do bilionário americano Jeffrey Epstein 20
Imagem: MIAMI HERALD

Promotores federais em Nova York processaram o bilionário e investidor americano Jeffrey Epstein (66) por exploração sexual de garotas menores de idade. Há dez anos, ele evitou uma possível sentença de prisão perpétua por uma acusação similar em Palm Beach, na Flórida, ao concluir um acordo com o promotor. Por fim, ele acabou sendo detido por 13 meses.

Neste último final de semana, Epstein foi preso em Nova Jersey. Ele é suspeito de explorar e abusar sexualmente de garotas menores de idade entre 2002 e 2005. Dizem que Epstein atraiu suas vítimas para várias casas, onde praticou sexo com elas. O bilionário atraia as meninas, sob o pretexto de que iriam lhe fazer massagens. Mas, uma vez que estavam dentro das casas, elas eram abusadas sexualmente. Algumas meninas tinham apenas 13 anos de idade no momento do abuso.

Se condenado, ele poderá enfrentar 45 anos de prisão.

Para poder abusar das crianças regularmente, Epstein montou uma rede. Ele pagava suas próprias vítimas para recrutar novas meninas. O bilionário também possuía alguns funcionários que agendavam compromissos com as menores. Desta forma, ele conseguia abusar de suas vítimas em diferentes lugares.

Segundo os promotores, Epstein procurou por menores deliberadamente.

De acordo com Joseph Recarey, o principal detetive no caso de Palm Beach, Epstein estava essencialmente operando um “esquema de pirâmide sexual“.

“Ele me falou que queria as meninas mais jovens que eu pudesse encontrar”, disse Courtney Wild, que recrutou 70 ou 80 meninas para Epstein.

De acordo com seu advogado, Jack Goldberger, o bilionário nega as acusações e não se declarará culpado. No entanto, durante uma busca em Nova York, a polícia encontrou centenas e talvez milhares de fotos de meninas nuas. Segundo os promotores, provavelmente são fotos de garotas menores de idade.

Epstein
Até sua acusação em 2007 por crimes sexuais, Jeffrey Epstein era um dos gerentes financeiros mais poderosos do mundo. Depois de trabalhar no banco de investimentos Bear Stearns no início dos anos 80, ele fundou sua própria empresa, a J. Epstein and Co., em 1982, anunciando seus serviços para ativos com mais de US $ 1 bilhão – e logo administrando bilhões de dólares ativos de clientes.

Em 1992, possuía a maior residência privada de Manhattan. Para fins tributários, ele administra seus negócios na ilha de St. Thomas, nas Ilhas Virgens dos EUA, desde pelo menos 1996, e perto dessa ilha, ele é dono da ilha de Little St. James.

Essa ilha também abriga a fundação da Epstein, a Fundação Jeffrey Epstein VI – mais conhecida por doar US $ 30 milhões à Universidade de Harvard, para o estabelecimento de um programa de biologia, matemática e dinâmica evolutiva. Em um artigo de Harvard Crimson, de 2003, sobre Epstein e seu presente à universidade, ele é descrito por luminares de Harvard, como “brilhante” e ” dos filantropos mais agradáveis ”.

Em um perfil da revista New York de 2002, Epstein foi descrito por pessoas próximas a ele como “misterioso”, “com muitas das fontes de sua imensa riqueza permanecendo desconhecidas” e “com um conhecido até comparando-o ao Mágico de Oz”.

Amigos influentes
Epstein também era um colecionador de amigos ilustres. Woody Allen, Harvey Weinstein, Kevin Spacey, Mort Zuckerman, Príncipe Andrew, Bill Clinton, Alan Dershowitz, Ken Starr, Katie Couric, George Stephanopoulos e Donald Trump, estão entre a lista de amigos do bilionário. Este último, já contou em uma entrevista à Revista New York, em 2002, sobre a alegada preferência sexual de Epstein.

Em 2002, Epstein descreveu seus amigos famosos como uma “coleção” e disse: “Eu invisto nas pessoas, seja da política ou da ciência. É o que eu faço”.

Epstein gastou US $ 20 milhões por ano, para subsidiar um grupo de cientistas e suas pesquisas sobre tópicos que iam desde monges tibetanos, até comportamento altruísta.

No início dos anos 2000, ele obteve certa fama por ter levado em seu avião particular, o presidente Bill Clinton, o ator Kevin Spacey e o comediante Chris Tucker à África, para conhecer os locais de projetos de prevenção e tratamento da AIDS.

Em 2002 e 2003, Bill Clinton voou várias vezes no avião particular de Epstein, de acordo com registros de voo obtidos pela Gawker em 2015. Esta também publicou a lista de endereços de Epstein, que incluía políticos, atores e celebridades.

Mais tarde, suas conexões se revelariam extremamente importantes, à medida que ele tentava se defender contra alegações de abuso sexual.

As conexões de Epstein são cruciais para entender sua história. Eles podem tê-lo ajudado a conseguir uma sentença mais leve em 2008, mas são importantes também por outro motivo. Suas amizades com pessoas famosas levaram à especulação de que eles também – mais notavelmente Bill Clinton – poderiam ter participado de abusos de meninas. Mas como Epstein conseguiu manter todos os detalhes de sua acusação encobertos, é impossível para o público saber exatamente quem estava envolvido em seus crimes.

Protegendo-se, Epstein pode também ter protegido alguns de seus amigos famosos.

“Esperamos que os promotores não parem com o sr. Epstein, porque havia muitas outras pessoas que participaram com ele e tornaram possível o tráfico sexual ”, disse David Boies, advogado de algumas das vítimas de Epstein, ao Daily Beast.

Também é possível que Epstein possa passar informações sobre crimes cometidos por alguns de seus amigos poderosos, em troca de uma sentença mais leve.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites