Redes Sociais

Europa

Estado Islâmico planeja onda de ataques terroristas de Natal no Reino Unido, França e Alemanha, alerta ex-espião do serviço secreto britânico

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

O Estado Islâmico (EI) está planejando ataques terroristas de Natal no Reino Unido, França, Alemanha, avisou um ex-espião do MI6. Aimen Dean, um ex-fabricante de bombas da Al Qaeda que se tornou espião da agência de espionagem MI6 do Reino Unido, está alertando que o EI está preparando uma onda de ataques na Grã-Bretanha, França e Alemanha antes do Natal.

Dean disse que o comandante do EI, Abu Omar al-Shishani, está planejando enviar terroristas para a Europa através da Turquia e através do Mediterrâneo a partir do norte da África, informou o Daily Mail. Falando na conferência da Semana de Segurança Internacional, que decorreu de 30 de novembro a 3 de dezembro, Dean disse que Shishani está motivado principalmente a atacar os países por causa de recentes ocorrências nas quais representações de Maomé foram compartilhadas, violando algumas práticas islâmicas.

“A preocupação é que, de acordo com pessoas que o conhecem, [Shishani] está planejando vingar, durante toda a época do Natal, as caricaturas de Maomé feitas em lugares como Alemanha, Reino Unido, França”, disse Dean. “Receio não estar trazendo boas notícias, mas precisamos nos preocupar com a onda de terror que está vindo do norte da Síria e da Líbia para o Natal este ano”, disse Dean.

Dean trabalhou como fabricante de bombas para a Al Qaeda e depois como informante sobre o grupo terrorista por oito anos, relatou o Daily Mail.

Em março de 2016, o Secretário de Defesa dos EUA no governo Obama, Ash Carter, disse que Shishani foi confirmado como morto em um ataque aéreo dos EUA em 2016, embora rumores tenham circulado de que ele ainda estaria vivo; e as últimas alegações de Dean sugerem que ele continua planejando ataques terroristas.

Em outubro, o professor de francês, Samuel Paty, foi decapitado em um ato terrorista islâmico, depois de compartilhar imagens de Maomé durante uma aula sobre liberdade de expressão. Na semana seguinte, mais três pessoas, incluindo uma brasileira, foram brutalmente assassinadas em um ataque terrorista islâmico em uma igreja em Nice, França.

As autoridades francesas iniciaram investigações de várias mesquitas e suspeitos de terrorismo islâmico. O Daily Mail relatou que a França removeu 66 migrantes muçulmanos sem documentos suspeitos de “radicalização”.

Em novembro, a secretária do Interior do Reino Unido, Priti Patel, elevou o nível de ameaça ao terrorismo do país para “grave”, o segundo maior nível de ameaça do país, após os ataques na França e outro ataque por um simpatizante do EI em Viena, na Áustria.

alan correa criação de sites