Redes Sociais

Mundo

Arábia Saudita mostra restos de drones: “ataque patrocinado pelo Irã”

Thaís Garcia

Publicado

em

Arábia Saudita mostra restos de drones: "ataque patrocinado pelo Irã" 21
Imagem: AFP.

A Arábia Saudita mostrou restos de mísseis e drones supostamente usados no ataque à indústria de petróleo do país. Segundo um porta-voz do Ministério da Defesa, isso é “inegavelmente patrocinado pelo Irã”. O Irã contradiz que está por trás do ataque.

O bombardeio das instalações petrolíferas foi reivindicado pelos rebeldes houthis, no Iêmen. No entanto, segundo as autoridades sauditas, o ataque não foi realizado pelo vizinho do sul.

“O ataque veio do norte. Ainda estamos descobrindo qual foi o local exato de lançamento”, disse o porta-voz.

De acordo com o Ministério da Defesa saudita, um total de 25 mísseis de cruzeiro e veículos aéreos não-tripulados foram usados no ataque. E o armamento é de origem iraniana. Segundo o porta-voz, o alcance e a precisão das armas indicam que os houthis não podem estar por trás do ataque.

Drones novos
Após a conferência de imprensa saudita, um porta-voz dos houthis disse imediatamente que alguns drones eram novos. Segundo ele, essas aeronaves não-tripuladas tinham um alcance de até 1.700 Km. Eles disseram que o ataque foi realizado em três lugares diferentes no Iêmen.

Os insurgentes alertam que os Emirados Árabes Unidos (EAU) também podem ser alvo de um novo ataque. Os Emirados também fazem parte da coalizão contra os houthis, mas disseram há algumas semanas que estão reduzindo seu envolvimento no conflito no Iêmen.

Desde então, o ministro das Relações Exteriores americano, Mike Pompeo, viajou para a Arábia Saudita para acompanhar de perto as investigações. Também são esperados especialistas das Nações Unidas no país. Eles devem conduzir uma investigação internacional sobre o incidente.

Petróleo

A produção de petróleo da Arábia Saudita será totalmente recuperada até o final deste mês. Foi o que disse o ministro da Energia, Abdulaziz bin Salman, em uma entrevista coletiva.

Anteriormente, temia-se que demorasse meses para que a produção fosse amplamente restaurada. A agência de notícias Reuters já havia anunciado hoje (18), com base em informações privilegiadas, que a recuperação provavelmente seria mais rápida.

Como resultado, os preços do petróleo caíram acentuadamente, após o forte aumento dos preços na segunda-feira (16). O preço de um barril de petróleo americano (de 159 litros) caiu 5%, para US $ 59,83, e o petróleo Brent caiu mais de 5%, para US $ 65,46 por barril.

A perda de produção, devido ao ataques de drones contra as instalações de petróleo em Abqaiq e Khurais da companhia estatal Saudi Aramco, totalizou 5,7 milhões de barris de petróleo por dia, cerca de 5% da produção mundial de petróleo.

O ministro da Energia disse ainda que a Arábia Saudita continuará a desempenhar seu papel de fornecedora global de petróleo e que o país deve tomar medidas rigorosas para evitar novos ataques.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites