Redes Sociais

Colunistas

Trump promete suspender repasses para OMS

Guilherme L. Campos

Publicado

em

O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou fortemente a Organização Mundial da Saúde nesta terça-feira (7), acusando-a de se concentrar demais na China e de emitir orientações durante o surto de coronavírus.

“A OMS realmente estragou tudo”, disse Trump em um post no Twitter. “Por alguma razão, financiada em grande parte pelos Estados Unidos, mas muito centrada na China. Vamos dar uma boa olhada. Felizmente, rejeitei o conselho deles de manter nossas fronteiras abertas à China desde o início. Por que eles nos deram uma recomendação tão falha?”

Reiterando as queixas de um tuíte no início do dia, o presidente disse durante a coletiva de imprensa da força-tarefa da Casa Branca que a OMS “estava errada sobre muitas coisas”. Trump criticou a OMS por se opor às restrições de viagens da China e da Europa.

“Eles estiveram errados sobre muitas coisas”, disse Trump durante o briefing diário. “Eles parecem muito centrados na China.”

Trump acrescentou: “Vamos suspender o dinheiro enviado à OMS”.

A OMS chegou a elogiar a China por “sua transparência sobre o vírus”, apesar de haver motivos para acreditar que mais pessoas morreram por causa do coronavírus na China do que a contagem oficial do país.

Os Estados Unidos são o país que mais contribui com dinheiro para a OMS. A fatura mais recente da OMS para os Estados Unidos, que é um de vários países que financiam a organização, era de quase US $ 116 milhões por ano. Os Estados Unidos também voluntariamente doam entre aproximadamente US $ 100 milhões e US $ 400 milhões por ano à OMS para projetos específicos – contribuições que totalizaram mais de US $ 400 milhões em 2017, o ano mais recente para o qual existem números disponíveis.

“A OMS recebe grandes quantias de dinheiro de nós”, acrescentou Trump.


Em 31 de janeiro, a OMS  aconselhou países a manter as fronteiras abertas, apesar do surto. Nesse mesmo dia, o governo de Trump anunciou restrições às viagens da China.

Republicanos estão criticando a OMS ao longo pandemia, dizendo que a instituição se baseia em dados não-confiáveis da China sobre o surto.

Na semana passada, o senador republicano Marco Rubio pediu a renúncia do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, dizendo que “ele permitiu que Pequim usasse a OMS para enganar a comunidade global”.

 

Católico, Conservador, Correspondente Internacional, Observador Político e criador do 'Direto da América'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia, Estados Unidos.

alan correa criação de sites