Redes Sociais

China

Trump pede para indústrias abandonarem a China e retornarem aos EUA

Os EUA nunca mais deverão deixar nossas cadeias de suprimentos reféns da China, diz o presidente americano

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Getty

Neste domingo (3), o presidente americano Donald Trump enfatizou que a epidemia do coronavírus chinês tornou clara a importância vital de acabar com a globalização e devolver a produção aos EUA.

Durante uma entrevista para a Fox News, o repórter perguntou ao presidente americano que conselho ele daria a futuros presidentes para impedir que uma crise semelhante à do covid-19 ocorra no futuro.

“Temos que trazer nosso produto de volta para casa, temos que fabricá-lo neste país. Não podemos ser reféns, porque é isso que somos. Não podemos ser reféns de outros países, da China em particular, mas também de outros países. Nós nunca mais devemos deixar isso acontecer novamente”, respondeu Trump.

Trump também disse que os Estados Unidos precisam se tornar autossuficientes na produção de antibióticos. Atualmente, os antibióticos necessários para os EUA são fabricados em outros países como a China.

“Outras pessoas que se sentaram nesta cadeira”, disse Trump.

“E não é só a China, estamos trazendo toda essa cadeia de suprimentos. Ninguém precisa me dizer para fazer isso. Eu falo sobre isso há anos”, completou o presidente americano.

Nesta segunda-feira (4), a Casa Branca tuitou o assunto publicando um vídeo em que o presidente americano discutia a necessidade de reativar a produção doméstica, com a chamada: “Os Estados Unidos nunca devem deixar nossas cadeias de suprimentos reféns da China ou qualquer outro país”.

Japão e EUA

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, também propôs na semana passada a “construir uma economia menos dependente de um país, a China, para que o país possa evitar melhor as interrupções da cadeia de suprimentos”.

Abe, preocupado com sua cadeia de suprimentos, está formando uma política de “afastar-se da China”.

“Devemos tentar realocar itens de alto valor agregado para o Japão”, disse Abre.

Abe e Donald Trump estão deixando claro seus descontentamentos com a manipulação da China dos eventos que cercam a pandemia e da campanha de desinformação do país que tenta ocultar seu papel na crise.

Se os EUA e o Japão, a maior e a terceira maior economia do mundo, respectivamente, se afastarem da China, isso terá um enorme impacto na segunda maior economia do mundo, a própria China.

Muito dependerá de como os EUA e o Japão irão reconstruir suas economias atingidas pelo vírus chinês. Se grandes empresas estrangeiras se retirarem da China, isso se tornará um grande obstáculo ao avanço geopolítico e econômico do Governo do Partido Comunista Chinês no mundo.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites