Redes Sociais

ESTADOS UNIDOS

Trump diz que resultado das eleições em novembro nunca poderá ser determinado com precisão

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

O Presidente dos EUA, Donald Trump, questionou a confiabilidade do resultado das eleições presidenciais de 3 de novembro. Os resultados precisos nunca poderão ser determinados, diz ele, porque a votação pode ser feita em grande escala pelo correio.

“Por causa da nova e sem precedentes quantidade de cédulas não solicitadas que serão enviadas aos ‘eleitores’, ou onde quer que seja, este ano, o resultado das eleições de 3 de novembro NUNCA PODERÁ SER DETERMINADO COM PRECISÃO, que é o que alguns desejam”, tuitou Trump.

Há alguns meses, Trump vem afirmando que pode haver uma fraude em massa na eleição deste ano se a maioria dos votos for feita por correspondência. Segundo ele, votação pelo correio é extremamente suscetível a fraudes.

Segundo o jornal The New York Times, 76% dos eleitores norte-americanos têm a opção de votar à distância nesta eleição sem uma justificativa especial.

Em 5 estados – Colorado, Havaí, Oregon, Utah e Washington – a votação é realizada inteiramente por cédulas despachadas pelo correio. Nesses locais, todos os eleitores registrados recebem uma cédula por correspondência, preenchem e podem devolver pelo correio ou entregar o envelope fechado em uma seção eleitoral no dia da votação. Em outros 29 estados, o cidadão precisa solicitar uma cédula à justiça eleitoral sem qualquer justificativa especial. Em geral, ela chega por volta de um mês antes da votação. Nos 11 estados restantes, a pessoa tem a opção de votar à distância, mas precisa de uma justificativa plausível para isso.

Em 2016, um quarto dos eleitores americanos votou pelo correio. Esse número pode ser ainda maior este ano por causa da crise de covid-19.

Uma pesquisa no mês passado mostrou que os partidários democratas (esquerda americana) estão particularmente inclinados a votar pelo correio. Os eleitores que apoiam os republicanos de Trump (conservadores) estão menos entusiasmados com isso.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites