Tereza Cristina explica nome citado em lista da JBS

Autor: Nenhum comentário Compartilhar:
Imagem: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Indicada para o Ministério da Agricultura no governo Bolsonaro, a líder da Frente Parlamentar da Agropecuária(FPA) .e engenheira agrônoma Tereza Cristina teve que explicar seu nome citado na lista de doações da JBS e de uma parceria comercial de sua família com o grupo empresarial no ramo de confinamento de gado.

A futura ministra disse ao Estadão nesta quinta-feira (8):

“A minha família arrendou (a terra) para um confinamento da JBS, que tem uma propriedade ao lado, isso há anos […]. Eu não tive doação direta da JBS, foi por via de dois parlamentares estaduais e eu era candidata a federal. As doações foram legais, tenho tranquilidade. Vou dar tratamento igual para todos. Precisamos de um país transparente.”

A atual deputada pelo DEM também acrescentou que não vê conflito de interesse em assumir a pasta da Agricultura e manter negócios com a JBS.

Ao ser perguntada sobre se estaria se sentindo desconfortável com a situação, disse: “Não. Só se eu fizesse uma coisa escondida. Está tudo dentro da lei. Não vejo problema nisso aí.”

Post anterior

Celso Portiolli defende vinheta do SBT com frase do Regime Militar

Próximo post

João Doria anuncia secretários da Saúde e Agricultura de São Paulo

Você pode gostar também:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.