Redes Sociais

Últimas

Sobre o caso da jovem Rayane: pena de morte já!

Sargento Fahur

Publicado

em

Imagem: Divulgação | Conexão Política

Com relação ao assassinato covarde e cruel da garota de Mogi das Cruzes, não quero comentar detalhes até porque as investigações prosseguem, mas quero ressaltar que na minha modesta opinião, já passou da hora de se discutir com ênfase a pena de morte e ou prisão perpétua no Brasil.

Sim, porque alguns criminosos não se ressocializam e soltos após o cometimento de crimes graves e cumprimento da pena, infelizmente voltarão a delinquir.

Já chega de passar a mão na cabeça de bandido e já chega de deixar as nossas crianças e jovens a mercê de bandido irrecuperável.

Somente a pena capital, ou a pena de prisão perpétua, podem frear essa onda de crimes graves e resguardar o nosso povo.

Já testemunhei diversos crimes graves, principalmente com conotação sexual contra nossas crianças e jovens, onde depois de presos, os criminosos ganharam novamente a liberdade e voltaram a cometer crimes semelhantes.

Será uma das minhas primeiras lutas dentro da Câmara Federal.

Polícia Militar, ativista social e integrante da Rota Ostensiva Tática Metropolitana. 35 anos correndo atrás de bandidos e traficantes.

Publicidade
5 Comentários

5 Comments

  1. Pedro PM Mourão

    01.11.2018 at 11:47

    Dê o poder de escolha para o canalha, pena de morte ou trabalho forçado e todo o dinheiro que o trabalho dele gerar será transferido para a família da vítima.

    • Sempre Mais do MESMO

      02.11.2018 at 22:39

      Show de proposta.
      só trabalho forçado em prisão perpétua com 3 refeições e carne só um ou dois dias da semana.
      Sem trabalho com bons excedentes, fica com fome e abandonado (morte natural)

  2. Daniel Moraes

    01.11.2018 at 11:00

    A pena de morte está sendo (hipocritamente) criticada no primeiro mundo, portanto devemos lutar para eliminar o limite de 30 anos de encarcerado, se o preso pegou 150 anos de cadeia, então ele deve viver morrer e ser cremado na cadeia. Mas a proteção dos policiais pide substituir a pena de morte, dando excludente de ilicitude aos policiais que reagirem a confronto com bandido.

  3. Pingback: Sobre o caso da jovem Rayane: pena de morte já! |

  4. Danielle

    31.10.2018 at 22:39

    Perpétua! Não quero imaginar a dor de perder um filho desta forma! Qual é o valor de uma vida? Qual o valor desses monstros! Aonde estão os direitos humanos para as pessoas de bem? O Brasil espera e tem que ter mudança nessa legislação torpe!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites