Redes Sociais

Brasil

Sem perícia no celular do advogado de Adélio, PF conclui que ataque a Bolsonaro não teve mandante

Tiago Netto

Publicado

em

Reprodução

O resultado parcial do segundo inquérito da Polícia Federal sobre o ataque ao presidente Jair Bolsonaro, com uma facada na época da campanha presidencial, concluiu que não houve mandantes no crime.

O relatório com mais de 300 páginas foi enviado à Justiça Federal nesta última quarta-feira (13).

Segundo o portal R7, as provas colhidas apontam que o pedreiro Adélio Bispo agiu sozinho ao esfaquear Bolsonaro em setembro de 2018.

Apesar disso, os investigadores ainda tentam autorização do Supremo Tribunal Federal para fazer uma perícia no celular de Zanone Oliveira, advogado de Adélio Bispo e, com isso, colher mais informações relacionadas ao caso.

O aparelho chegou a ser recolhido durante uma operação, mas uma decisão do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), atendendo a um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), barrou a análise dos dados.

O Planalto informou que não vai comentar sobre o documento.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Colunista do Conexão Política. Brasileiro com muito orgulho e apaixonado por esta nação. Cristão.

alan correa criação de sites