Redes Sociais

Brasil

“Se brigar a bordo do barco, o barco naufraga”, afirma Paulo Guedes

Tiago Netto

Publicado

em

Reprodução

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu nesta sexta (29) compreensão e solidariedade para que a retomada da economia, após a crise do coronavírus, seja mais rápida no país.

Guedes fez a declaração pouco depois de o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgar que o Produto Interno Bruto brasileiro caiu 1,5% no 1º trimestre, na comparação com os três últimos meses de 2019.

O resultado reflete apenas os primeiros impactos da pandemia do novo coronavírus, e coloca o país à beira de uma nova recessão, uma vez que a expectativa é de um tombo ainda maior no 2º trimestre. Guedes também comentou as relações estremecidas entre membros de poderes diferentes neste período, mas pediu trégua para atravessar este período.

“Precisamos de cooperação, colaboração, compreensão, solidariedade. (…) É natural que nessa ansiedade, cada um ao seu estilo, um pisa no pé do outro. E quem foi pisado vai empurrar de volta. Agora, acabou. Um deu o empurrão, tomou o empurrão de volta. Todo mundo remando para chegar na margem. Quando chegar na margem, começa a briga de novo. Pode brigar à vontade na margem. Se brigar a bordo do barco, o barco naufraga”, disse o ministro durante um seminário virtual.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Colunista do Conexão Política. Brasileiro com muito orgulho e apaixonado por esta nação. Cristão.

alan correa criação de sites