Redes Sociais

Últimas

“Se a minha filha fosse pro camburão eu matava ou morria”, disse Pedro Guimarães na reunião ministerial

Presidente da Caixa demonstrou indignação com as prisões por violações da quarentena.

Marcos Rocha

Publicado

em

Caixa | Divulgação

Em vídeo divulgado pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, demonstrou indignação com as prisões por violações da quarentena.

A declaração foi dada na reunião ministerial do dia 22 de abril.

CONFIRA O DIÁLOGO

Pedro Guimarães: Desculpa o meu ponto, presidente, quando o senhor falou, pô.. Eu vou me emocionar. O Luiz Lima, que nadou com meu pai, foi atleta olímpico, teve a esposa e a filha de catorze anos presa ontem, no camburão. Que porra é essa? Desculpa .. .

Jair Bolsonaro: Tá certo.

Pedro Guimarães: Que porra é essa? O cara vai pro camburão com a filha. Se fosse eu, ia pegar minhas quinze armas e .. ia dar uma.. eu ia se… eu ia morrer. Porque se a minha filha fosse pro camburão, eu ia matar ou morrer. Que isso? Tava nadando na … na … é uma atleta olímpica. Você tira a pessoa, a pessoa tá nadando com catorze anos. Eu tenho uma filha Maria de catorze anos. Se a minha filha fosse pro camburão ou eu matava ou morria. Que isso?

M?: É, e a esposa do Luiz Lima nem usou o fato de ser esposa de um deputado federal.

Pedro Guimarães: Mas assim .. . M?: Ela foi calada e saiu calada…

Pedro Guimarães: E aquele governador roubando …

M?: Mas ele tá revoltado.

Pedro Guimarães: … pra direito, tá … pra tudo quanto é lado. Então o governador rouba, aí ele sai prendendo todo mundo, e fica tudo isso por isso mesmo?

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

FALE COMIGO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política | Residente e natural de Campo Grande/MS

alan correa criação de sites