Redes Sociais

Mundo

Rússia revela quantia impressionante de empréstimo de Putin ao Chavismo

Thaís Garcia

Publicado

em

A Rússia revelou nesta semana os termos de uma reestruturação da dívida previamente acordada com a Venezuela, mostrando que os pagamentos anuais que Caracas deve fazer a Moscou se multiplicarão por 5 a partir de 2023. A Federação Russa apresentou um plano de pagamento da dívida da Venezuela, que totaliza US $ 17 bilhões mais juros, apenas em empréstimos à gigante petrolífera Rosneft (ROSN.MM) desde 2006.

Os detalhes estão em um projeto de lei do governo enviado para ratificação na Duma.

De acordo com o novo plano, Caracas deve pagar a Moscou 133 milhões de dólares por ano de 2019 a 2022. A dívida aumenta para 684 milhões a cada ano de 2023 a 2026, como pode ser visto no documento no site da Câmara Baixa do parlamento.

O acordo, assinado pela Rússia e Venezuela em 2018, prevê o pagamento inicial de US $ 3,12 trilhões e, em seguida, os pagamentos de juros restantes de US $ 217 milhões.

Rússia e Venezuela concordaram com a reestruturação da dívida no final de 2017, mas nenhum detalhe era conhecido.

Moscou agiu como emprestador do último recurso usado por Caracas. Somente da empresa estatal Rosneft, o regime de Maduro recebeu pelo menos US $ 17 bilhões em empréstimos e linhas de crédito desde 2006.

Com informações, Reuters.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites