Redes Sociais

Últimas

PT e PSOL vão recorrer contra decreto sobre posse de armas

Marcos Rocha

Publicado

em

Imagem: Daniel Ramalho | AFP

O PT e o PSOL vão contestar o decreto assinado neta terça-feira (15) por Jair Bolsonaro, que facilita a posse de armas para os brasileiros. Paulo Pimenta, deputado federal e líder do PT na Câmara Federal, informou que o partido vai ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal.

“Entendemos que invade competência do Poder Legislativo e portanto não pode ser tratada por decreto“, disse o petista

De acordo com o deputado, a ação deve ficar pronta nesta semana.

Já a bancada do PSOL vai apresentar Projeto de Decreto Legislativo (PDC) para sustar os pontos que flexibilizam o Estatuto do Desarmamento.

Além disso, o PSOL também vai protocolar Requerimento endereçado ao Ministro da Justiça, solicitando informações e dados que justificaram a edição do decreto.

O líder do PT disse que a medida assinada por Bolsonaro privilegiará as pessoas com dinheiro para adquirir armas e que a população de baixa renda não poderia exercer a legítima defesa.

“Isto mergulhará o país em uma espécie de faroeste, onde aqueles que têm dinheiro poderão adquirir grandes quantidades de armas e de munição e as pessoas de menor poder aquisitivo serão vítimas não só de grupos armados, mas também do poder econômico que vai viabilizar a compra de maneira indiscriminada”, disse.

Ele ainda destacou que, com a autorização de portar armas no ambiente de trabalho, a violência aumentará.

“Tem um artigo do decreto que autoriza a compra e posse de armas em estabelecimento comercial. O cidadão poderá ter arma no local de trabalho, desde que ele seja o proprietário. O taxista e o motorista de Uber têm nos carros os seus locais de trabalho. Então, imagina vocês que tem filho jovem, que sai para se divertir. Como você vai se sentir em saber que ele pode pegar um Uber e o motorista vai estar armado?”, finalizou.

 

CONTATO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política, residente e natural de Campo Grande/MS, assistente de gabinete junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) e estudante de Ciências Jurídicas.

Publicidade
2 Comentários

2 Comments

  1. Cloves Dutra

    05.02.2019 at 19:07

    É só não tentar assaltar o UBER, simples assim.

  2. Wahib Hosam Salha

    15.01.2019 at 21:19

    Nem argumentos plausíveis o PT consegue dar para convencer alguém do que lutam. Coitados, estão se acabando aos poucos. #Lulatapresobabaca

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites