Redes Sociais

Mundo

Príncipe herdeiro dos Emirados Árabes Unidos: “A paz é uma escolha estratégica, mas não às custas da causa palestina”

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: © REUTERS

O príncipe herdeiro de Abu Dhabi disse na segunda-feira (31) que os Emirados Árabes Unidos estão comprometidos com o estabelecimento de um Estado Palestino com Jerusalém oriental como capital, informou a Reuters.

Segundo a agência de notícias, o ministro das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos e príncipe herdeiro xeique Mohammed bin Zayed al-Nahyan leu uma declaração à comunidade árabe palestina no país na qual disse que o acordo de normalização com Israel foi “uma decisão soberana em favor da paz”.

“A paz é uma escolha estratégica, mas não às custas da causa palestina”, acrescentou.

A declaração foi divulgada depois que altos funcionários americanos e israelenses visitaram os Emirados Árabes Unidos em uma viagem histórica para finalizar o acordo de normalização com Israel.

O assessor sênior da Casa Branca, Jared Kushner, que participou da visita, disse que os árabes palestinos não deveriam ficar “presos ao passado”.

“Eles têm que vir para a mesa. A paz estará pronta para eles, uma oportunidade estará pronta para eles assim que estiverem prontos para abraçá-la ”, disse ele, de acordo com a Reuters.

Em uma declaração conjunta, os Emirados Árabes Unidos, Israel e os Estados Unidos mais tarde instaram os líderes árabes palestinos a se engajarem novamente com seus colegas israelenses.

A Autoridade Palestina (AP) denunciou o acordo Israel-Emirados Árabes Unidos, com o presidente da AP, Mahmoud Abbas, descrevendo-o como “uma facada nas costas dos palestinos”.

O negociador chefe da AP, Saeb Erekat, advertiu que o acordo Israel-Emirados Árabes Unidos mataria a solução de dois estados, fortaleceria os “extremistas” e minaria a “possibilidade de paz”.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites