Redes Sociais

Brasil

Polícia investiga se Jairinho bancou churrasco após a morte do enteado Henry

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Reprodução | RecordTV

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando se o vereador Dr. Jairinho foi o responsável por custear as despesas de um churrasco promovido pela faxineira Rosângela, apontada pelas investigações de ter limpado o apartamento em que o menino Henry Borel morreu antes da chegada da perícia, no dia 8 de março.

O churrasco aconteceu no dia 27 de março, um sábado, na praça Silvinha Telles, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo a polícia, dias antes do churrasco, a faxineira prestou depoimento e deu uma versão diferente da de Monique, mãe de Henry. Rosângela afirmou que foi avisada da morte do menino no dia em que foi trabalhar.

Monique, por sua vez, havia dito que não falou para a faxineira sobre o ocorrido.

Conforme registrou o Conexão Política nesta quinta-feira (8), o casal teve a prisão decretada.

Os mandados foram expedidos nesta quarta-feira (7) pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. A prisão é temporária, por 30 dias, mas pode ser renovada, caso seja preciso.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.