Peritos da Polícia Federal defendem o voto impresso

Autor: 1 comentário Compartilhar:
Imagem: Divulgação

Apesar da ação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para derrubar o voto impresso, a Associação dos Peritos Criminais Federais (APCF) decidiu levar ao ministro Luiz Fux (TSE) posicionamento favorável à adoção do sistema neste ano. A Corte Eleitoral determinou que, após o preenchimento da urna eletrônica, seja impresso um recibo para que o eleitor confira seu voto. “O sistema de votação não deve ser unicamente digital. Uma falha pode alterar o resultado e não há meios para conferir”, diz o presidente da APCF, Marcos Camargo.

Para somar

Camargo argumenta que o voto impresso dará maior segurança caso haja, por exemplo, necessidade de auditoria. “A urna eletrônica e o voto impresso não são excludentes, mas complementares.”

Rechecagem

Peritos criminais da PF e um estudante da Unicamp que identificaram pontos de vulnerabilidade nos testes de segurança da urna eletrônica vão repeti-los dias 7 e 8 de maio.

Com informações, Estadão. 

Post anterior

Heley de Abreu, a heroína esquecida no dia das mulheres

Próximo post

A piada das instâncias judiciais brasileiras e os inúmeros recursos

Você pode gostar também:

1 comentário

  1. De qualquer forma, precisa ficar claro que, pelo princípio do controle interno de segregação de função, a smartmatic não pode participar da licitação das impressoras destinadas à impressão dos votos. Porque, como ela já controla a votação, não pode controlar tambem a apuração.
    “A segregação de funções é princípio básico do sistema de controle interno que consiste na separação de funções, nomeadamente de autorização, aprovação, execução, controle e contabilização das operações”

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.