Redes Sociais

Últimas

Palocci afirma que PT loteou quase todos os órgãos públicos em troca de propina

Marcos Rocha

Publicado

em

Palocci afirma que PT loteou quase todos os órgãos públicos em troca de propina 20
Imagem: Reprodução

O ex-ministro Antonio Palocci apresentou detalhes de como o governo do ex-presidente Lula loteou os órgãos da administração pública com o objetivo de arrecadar recursos ilícitos para os partidos da base do governo – e às vezes até mesmo para a oposição.

Em delação à Justiça, ele afirma que somente alguns órgãos considerados “sensíveis” ficaram de fora do esquema ilícito, como o Banco Central.

O relato faz parte de um dos anexos da sua delação, que aborda uma “organização criminosa” relacionada ao PT.

O partido nega as acusações e afirma, em nota, que “a farsa foi denunciada nos autos e comprovada pelas mensagens vazadas dos procuradores no Telegram”.

Ex-ministro da Fazenda no governo Lula e homem da estrita confiança do ex-presidente, fundador do PT em Ribeirão Preto em 1980, Palocci começa o seu depoimento relatando que o partido cometia ilícitos pontuais, mas que os desvios se tornaram “sistemáticos” após a chegada de Lula ao Palácio do Planalto, com o objetivo de consolidar a hegemonia política do PT.

“Os ilícitos da organização do PT vêm de antes da eleição, mas eles se tornam sistemáticos, mais determinados e organizados a partir da posse do ex-presidente Lula. Na verdade, partem da visão de que, uma vez o PT tendo conquistado o governo federal, deveria montar máquinas políticas e financeiras capazes de enfrentar as outras forças políticas e estabelecer uma hegemonia do PT e de seus aliados na política brasileira”, afirmou.

O ex-ministro afirma que essa forma de atuação acabou sendo responsável por provocar o escândalo do mensalão, porque o PT montou um esquema de arrecadação de recursos para financiar partidos aliados e fechar apoio nas eleições de 2004.

Palocci cita que a estatal Petrobras foi vista desde o início como uma forma de fazer caixa para os partidos políticos, devido à independência de cada uma de suas diretorias.

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

CONTATO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política e estudante de Ciências Jurídicas.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites