Redes Sociais

Coronavírus

Países europeus relaxam medidas de bloqueio a partir de segunda-feira (11)

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

A partir desta segunda-feira (11), muitos países europeus revogarão as restrições introduzidas por causa da pandemia de coronavírus chinês.

Alemanha

Na Alemanha, são os estados federais que determinam as políticas de restrições e relaxamentos para a pandemia. Nos estados federais da Renânia do Norte-Vestefália e Baixa Saxônia, o relaxamento anteriormente iniciado continua em ritmo acelerado. Nesses estados, todas as lojas, grandes e pequenas, serão abertas novamente na segunda-feira (11). Também os bares, restaurantes e cervejarias reabrem. No entanto, os bares pequenos, clubes e discotecas permanecem fechados.

Em Norte-Vestefália, as escolas continuam a normalizar, e alugar casa de férias e o campismo foram permitidos. Na Baixa Saxônia também liberou o aluguel de casa de férias. Em 21 de maio, os turistas em Norte-Vestefália poderão ficar novamente em hotéis, e na Baixa Saxônia, a partir de 25 de maio.

França

A França suspendeu restrição de que as pessoas não podem sair de casa sem uma justificativa urgente registrada por escrito. A partir desta segunda-feira, a justificativa só será necessária para viagens a mais de 100 Km da residência.

Esportes e caminhadas foram permitidos novamente, sem limitação de tempo ou lugar. Mas no norte e nordeste do país, incluindo Paris, muitas restrições permanecem, por exemplo, os parques continuam fechados.

A maioria das empresas, incluindo lojas, pode reabrir, mas bares e restaurantes ainda permanecerão de portas fechadas.

Espanha

A partir desta segunda-feira, muitos espanhóis serão beneficiado pelo relaxamento dos bloqueios. Nas províncias que relaxam as medidas, reuniões de 10 pessoas podem ocorrer novamente e bares poderão receber seus clientes nos terraços [lado de fora] de suas instalações. Centros esportivos, museus e a maioria das empresas serão reabertas.

As regiões em torno de Madri, Barcelona e Valência, parte do noroeste e Costa del Sol, não estão incluídas no relaxamento das medidas.

Grã-Bretanha

O governo britânico começará a implementar um plano de longo prazo para facilitar gradualmente a recuperação da economia nesta segunda-feira (11). As medidas devem permitir relaxar as restrições passo a passo.

Em princípio, o bloqueio será mantido até 1º de junho, mas o Reino Unido está dando os primeiros passos cuidadosos para relaxar as medidas.

A partir desta segunda-feira (11), por exemplo, aqueles que não puderem trabalhar em casa serão ativamente incentivados a ir para o trabalho, segundo Johnson. E a partir desta quarta-feira (13), as pessoas poderão se exercitar ao ar livre indefinidamente, desde que sigam as diretrizes de distanciamento social.

Os britânicos poderão se sentar ao sol no parque local, dirigir para outros destinos, até praticar esportes, mas apenas com membros de sua própria casa.

Holanda

Na Holanda, escolas primárias, cabeleireiros e bibliotecas estão reabrindo suas portas nesta segunda (11). As boas práticas de higiene e o distanciamento social continuam.

Bélgica

O governo belga decidiu que, sob certas condições, todas as lojas poderão ser reabertas na segunda-feira, após quase dois meses de fechamento. A limitação do contato entre as pessoas é um pouco menos rigorosa, mas permanece complexa.

Os belgas têm permissão para convidar pessoas para receber em casa, mas não mais que quatro. A escolha das visitas é importante, porque as próximas pessoas a serem convidadas para futuras visitas devem ser as mesmas. E eles não têm permissão para visitar outras pessoas além dessas quatro enquanto a medida continuar.

Outros países europeus

Outras medidas de relaxamento também estão sendo tomadas em outros países europeus.

As restrições diminuirão a partir de segunda-feira (11) na Dinamarca, Estônia, Grécia, Croácia, Lituânia, Sérvia, Eslovênia, Noruega, República Tcheca e Suíça.

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites