“O Brasil vai ser a nova China”: Winston Ling fala sobre plano de Paulo Guedes

Autor: Nenhum comentário Compartilhar:
Imagem: Werther Santana/Estadão

Em entrevista ao Estadão publicada nesta quinta-feira (8) o empresário Winston Ling comentou sobre a implantação dos planos do futuro ministro Paulo Guedes na economia.

Liberal, Ling foi quem aproximou Jair Bolsonaro do economista, nomeado para o Ministério da Economia (superministério que unirá Fazenda, Planejamento e Indústria e Indústria e Comércio), e prevê que, se o plano de Guedes for implementado, o Brasil será a nova China.

Ling mora na China desde 2001 e, na entrevista, falou sobre o país:

“Quando eu me mudei para a China, em 2001, era um lugar onde tudo era muito livre, rápido e a economia crescia a taxa de dois dígitos ao ano. E eu acho que o Brasil vai ser a nova China. Eles estão agora desacelerando e esse espaço espero que seja ocupado pelo Brasil. Se o Brasil conseguir fazer tudo que o Paulo quer fazer, vai criar um ambiente propício para os negócios.

Os brasileiros não conhecem a China. Se o plano Paulo Guedes for implementado, vamos estar anos luz à frente dos nossos vizinhos. O Brasil será a nova China e os capitais do mundo vão vir para o Brasil. Os cérebros e investidores virão. Por que eles foram embora? Imposto muito alto, uma confusão de leis e regulamentações. Isso tudo vai ser resolvido.”

Questionado sobre sua aproximação com Jair Bolsonaro, o empresário disse:

“Quando o encontrei pela primeira vez, em 2016, dei dois livros sobre o liberalismo: A Lei, de Frederic Bastiat, e Seis Lições, de Ludwig Von Mises. Eu via a movimentação do Bolsonaro e senti que ele tinha popularidade e que teria chance de ser presidente. Sou do tipo que gosta de se aproximar das pessoas e evangelizar sobre o liberalismo.”

 

 

Post anterior

Servidores do Ministério do Trabalho fazem protesto contra extinção da pasta

Próximo post

Márcio França comemora nomeação de Tereza Cristina para Agricultura: “Golaço!”

Você pode gostar também:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.