Redes Sociais

Mundo

Número de sentenças de morte no mundo cai novamente em 2018

Thaís Garcia

Publicado

em

Número de sentenças de morte no mundo cai novamente em 2018 21
EPA

O número de execuções no mundo caiu novamente em 2018. Com 690 sentenças de morte executadas, o número de sentenças de morte caiu um terço em 2018.

O número de execuções caiu de 993 em 2017 para 690 em 2018. É o menor número em dez anos, segundo o relatório anual da organização de direitos humanos Anistia Internacional.

“O declínio mundial das execuções demonstra que mesmo dos países que você menos espera, pode haver uma mudança e a percepção de que a pena de morte não é a resposta”, disse o secretário-geral da Anistia Internacional, Kumi Naidoo.

O relatório da Anistia Internacional proporciona uma visão global de todas as execuções no mundo, exceto as da China.

Segundo estimativas da organização, a China é o líder em execuções, mas não divulga os seus números.

Países
A maioria das execuções foi realizada no Irã (253), seguida pela Arábia Saudita (149), Vietnã (85) e Iraque (52).

O número caiu quase pela metade no Irã. Isso seria devido a uma mudança na legislação antidrogas. O Irã executou 253 pessoas e, portanto, está no topo da lista de países que executaram a maioria das sentenças de morte, não considerando a China.

“No entanto, a queda de execuções em 2018 é prejudicada por um pequeno número de países que estão tentando reverter a tendência”, disse Kumi Naidoo.

Países como Japão, Cingapura e Sudão do Sul tiveram o maior número de execuções em anos.

E em 2018 mais sentenças de morte também foram realizadas na Bielorrússia (4) e nos Estados Unidos (25) do que em 2017. No mesmo ano, a Tailândia também realizou a sua primeira pena de morte desde 2009.

A organização estima que o número de execuções no Iraque, Paquistão e Somália, entre outros, tenha caído.

A China no topo
A China provavelmente está acima do Irã, mas esse país não revela quantas pessoas foram mortas. A organização assume que existem milhares todos os anos, mas essa estimativa não conta para o número total de execuções. Os números são segredo de Estado.

A organização dá um exemplo de uma execução em massa no país:

“Em 23 de junho de 2018, as autoridades de Lufeng, na província de Guangdong, conduziram um grande julgamento em grupo no qual 10 pessoas foram condenadas por crimes relacionados às drogas. Todos os dez foram mortos imediatamente após a condenação”.

Queda
O número de execuções atingiu o ponto mais baixo desde 2009. Em 2015, quase 1.600 sentenças de morte ainda foram executadas.

No total, pessoas foram mortas em 20 países em 2018. Relembrando que em 1999, 31 países cumpriram sentenças de morte.

A maioria destes países aplicam a sentença de morte através do enforcamento. Os EUA são o único país que ainda faz o uso da eletrocussão; e a Arábia Saudita é o único país que decapita os seus condenados.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais. Lutando pelos verdadeiros direitos humanos e pela Igreja Perseguida.

Deixe um comentário

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites