Redes Sociais

China

Novos livros didáticos de “educação patriótica” do ensino fundamental e médio são usados como ferramenta de doutrinação do Partido Comunista Chinês

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: China News

Os novos materiais de ensino do Ministério da Educação da China são mais uma ferramenta para doutrinar a juventude chinesa, promovendo o maoismo e depreciando significativamente os valores democráticos ocidentais.

Segundo a Bitter Winter, desde o início do ano letivo em 2019, todas as escolas do ensino fundamental e médio em toda a China começaram a usar novos materiais de ensino preparados pelo Ministério da Educação. Os alunos da primeira série de escolas do ensino médio dos municípios de Pequim, Xangai, Tianjin e das províncias de Shandong, Hainan e Liaoning também receberam novos livros didáticos para Língua Chinesa, História e Educação Política Chinesa. O Ministério da Educação anunciou que esses novos livros didáticos chegarão a todas as escolas de ensino médio do país até 2022.

Um artigo da Liga da Juventude Comunista Chinesa promove materiais de ensino para alunos do ensino fundamental e médio. Imagem: Bitter Winter.

De acordo com a pessoa encarregada do material didático do Ministério da Educação, “os livros didáticos incluem obras que refletem tradições revolucionárias e espírito revolucionário, […] destacam o valor orientador dos artigos da teoria revolucionária e inspiram os alunos a amar o Partido Comunista Chinês e a pátria.” Os livros didáticos de língua chinesa para alunos do ensino médio também incluem numerosos materiais de Mao Zedong, como Reform Our Study [Reforme Nosso Estudo], seu famoso texto de 1941, que pede a expansão da educação marxista-leninista. Ou ‘Oppose Stereotyped Party Writing’ [Oponha-se à Escrita Estereotipada do Partido], seu discurso proferido aos quadros do Partido em 8 de fevereiro de 1942.

Apresentando os novos livros didáticos, a mídia estatal chinesa proclamou que o Maoísmo “estava voltando ruidosamente” nas escolas. De acordo com a matéria, espera-se que os novos livros ajudem os alunos a “compreender os feitos do presidente Mao e outros líderes revolucionários, apreciar os feitos gloriosos dos mártires revolucionários”, “fortalecer os ideais e crenças dos alunos e cultivar o patriotismo”. Depois de ser exposto à educação comunista e ao pensamento de Mao Zedong, a visão de mundo dos jovens “passará por uma grande mudança e o pensamento socialista surgirá novamente”. A matéria afirma que a revisão dos livros didáticos “representa outro passo crucial no grande rejuvenescimento nacional de nosso país”, que é imparável “sob a orientação do Pensamento de Mao Zedong”. O maoísmo também deve se tornar “a arma mágica para derrotar o inimigo”, como os Estados Unidos.

Um poema de Mao Zedong é o primeiro texto do novo livro didático de língua chinesa para alunos do ensino médio. Imagem: Bitter Winter.

Um professor de segundo grau da província de Zhejiang, no leste do país, disse à Bitter Winter que os livros didáticos para a primeira série do segundo grau foram atualizados em toda a província. Após a mudança, muitas referências à história e cultura ocidentais foram removidas. No livro ‘English Around the World’ [Inglês ao Redor do Mundo], um texto sobre ‘O Diário de Ann Frank’ foi substituído por uma história sobre as reflexões do estudante chinês Han Jing no primeiro dia na escola.

“O texto anterior ajudou os alunos a aprender sobre a Segunda Guerra Mundial, o Holocausto e o nazismo”, disse o professor. “Mas o PCC [Partido Comunista Chinês] não quer que os alunos aprendam isso.”

Um texto sobre o desenvolvimento da língua inglesa e sua influência na China foi substituído por duas histórias: sobre o Exército de Terracota enterrado com o imperador Qin Shi Huang (259-210 aC) para protegê-lo na vida após a morte. Outra nova história do livro apresenta as conquistas da China em assuntos globais e a popularidade da cultura chinesa.

“Com os textos anteriores, os alunos tiveram mais oportunidades de aprender sobre diferentes culturas e entender como a língua inglesa se desenvolveu”, acrescentou o professor. “Os novos [livros] cantam louvores ao governo. O objetivo deles é doutrinar os alunos e fazê-los apoiar e amar o Partido Comunista.”

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites