Redes Sociais

Política

Moro defende o fim “desse ciclo de ódio” de Bolsonaro e Lula

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Em entrevista ao jornal O Globo, Sergio Moro relatou que conversou com Luciano Huck sobre alternativas para 2022.

O ex-ministro disse que não gostaria que ‘dois extremos polarizados’ fossem palco da próxima disputa eleitoral.

Segundo Moro, o brasileiro tem um perfil moderado e por isso seria necessário por um fim no ‘ciclo de ódio’.

Neste momento, ao citar um clima de ódio no país, Moro faz menções direta ao presidente Jair Bolsonaro e ao ex-presidente Lula.

Moro também defendeu a construção de uma ‘ponte’, que não necessariamente deveria ser ele, mas que existem outro nomes.

“Eu ficaria bastante desapontado se chegássemos em 2022 e tivéssemos apenas, como perspectivas eleitorais, dois extremos polarizados, a esquerda e a direita. O brasileiro tem um perfil mais moderado, e essa moderação favorece comportamentos de tolerância, que é o que nós precisamos, e o fim desse ciclo de ódio, que envolve principalmente as figuras do presidente [Bolsonaro] e igualmente do PT, especialmente o ex-presidente Lula. A construção disso é uma coisa importante, e não necessariamente passa por mim. Existem várias pessoas”, afirmou o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-juiz federal da Lava Jato.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.