Redes Sociais

Estados Unidos

Minnesota anuncia maior mobilização da Guarda Nacional desde a Segunda Guerra Mundial

Guilherme L. Campos

Publicado

em

Em mais uma noite de caos — a quarta, o governador do estado de Minnesota, Tim Walz, disse hoje que mobilizará totalmente a Guarda Nacional no estado para combater o que ele chamou de um grupo “fortemente controlado” de agitadores externos, alguns deles de fora do estado, que transformaram as ruas da cidade em cenas de saques e incêndios criminosos.

A mobilização total vai trazer outros 1.000 soldados da Guarda Nacional para as cidades, suplementando uma força de 700 já ativos, essa é a maior ação policial da história do estado. Autoridades disseram que essa será a primeira mobilização completa da Guarda Nacional em Minnesota desde a Segunda Guerra Mundial.

Governador: tentativa organizada de desestabilizar a sociedade

“Nossas cidades de Minneapolis e St. Paul estão sob ataque”, disse Walz, sugerindo que um número crescente de manifestantes vem de fora da cidade, e possivelmente fora do estado, no que ele chamou de “uma tentativa organizada de desestabilizar a sociedade civil.”

O governador Tim Walz se dirigiu à mídia por volta das 1h30 da madrugada do sábado no Centro de Operações de Emergência do Estado sobre a situação de seu estado.

“Isso não é sobre a morte de George. É sobre o caos causado. ”

Pentágono se prepara para enviar exército

Algumas horas antes, a Associated Press informou que o Pentágono havia recebido ordens da Casa Branca para preparar tropas para serem enviadas para a região alvo dos extremistas em Minnesota, uma medida rara. As autoridades dizem que os soldados do Exército dos EUA podem chegar em até quatro horas, quando acionadas.

Católico, Conservador, Correspondente Internacional, Observador Político e criador do 'Direto da América'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia, Estados Unidos.