Redes Sociais

Últimas

Mark Zuckerberg promete tornar o Facebook mais “privado”

Meu palpite é que, o Facebook quer que cada vez menos as informações estejam disponíveis por mais tempo e para mais pessoas, estimulando “histórias” efêmeras que se alto apaguem em pouco tempo, que circularão apenas entre os que se seguem.

Publicado

em

Foto: James Martin / CNET

O Facebook está tentando fazer uma mudança estratégica. Na quarta-feira, Mark Zuckerberg revelou em uma nota de 3000 palavras sua intenção de transformar o Facebook em uma plataforma que está mais preocupada com a privacidade de seus usuários e focada na confidencialidade — Ahan… ok!

Para seu CEO, o Facebook deve se tornar uma rede mais unificada e mais focada em intercâmbios privados (em oposição à publicação de posts que serão lidos por um grande número de pessoas), e em formatos do tipo “histórias”, que desaparecem em 24 horas depois.

“Hoje, já vemos que mensagens privadas, histórias efêmeras e pequenos grupos são, de longe, os formatos de comunicação on-line de mais rápido crescimento”, escreveu Mark Zuckerberg em um post publicado em sua página no Facebook. “Mesmo que atualmente não tenhamos uma boa reputação por nossa capacidade de construir serviços de privacidade […], podemos evoluir para construir os serviços que as pessoas realmente querem“, disse ele.

Meu palpite é que, o Facebook quer que cada vez menos as informações estejam disponíveis por mais tempo e para mais pessoas, estimulando “histórias” efêmeras que se alto apaguem em pouco tempo, que circularão apenas entre os que se seguem.

Cristão, conservador — o termo usado por idiotas é extrema direita: pró-vida, pró-família, pró-armas —, pedagogo, escritor e poeta. Vivo de poesia pra não morrer de razão. — www.andersonsandes.net

Publicidade
1 Comentário

1 Comentário

  1. Thiago Costa Cardoso

    07.03.2019 at 14:37

    Tá bem claro que essa estratégia visa destruindo com os ativistas políticos conservador, liberal e libertários que ganham cada vez força na internet, retirando alcance das postagem e da repercussão delas e também serve para esconder postagem antigas de pessoas de esquerda que postavam discursos radicais e depois por causa da notoriedade e patrocínio precisam que esse discursos radicais antigos não sejam reutilizados posteriormente, como o print no twitter. Facetruck tomou partido da midia tradicional de esquerda e dos grupos radicais de esquerda fazendo com haja menos espaço para o registro eterno da internet do contraponto articulado e lógico que esses ativistas conseguiram fazer com suas postagens, ao logo dos anos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites