Redes Sociais

Mundo

Malawi planeja abrir embaixada em Jerusalém em 2021

Thaís Garcia

Publicado

em

GPO/Haim Zach

O Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, se reuniu com o Ministro das Relações Exteriores do Malawi na quinta-feira (5), depois que o país africano prometeu abrir uma embaixada em Jerusalém em 2021.

O Ministro das Relações Exteriores do Malawi, Eisenhower Mkaka, anunciou na terça-feira (3), durante uma visita a Israel, que seu país pretende abrir uma “embaixada de pleno direito em Jerusalém”.

“Esta importante declaração atesta a profundidade das relações entre Israel e Malawi e levará ao fortalecimento contínuo das relações cordiais entre as duas nações”, diz a declaração conjunta dos dois países.

“Este é um grande dia por causa de sua decisão de mudar sua embaixada para Jerusalém, que é nossa capital eterna desde o tempo do Rei Davi”, disse Netanyahu a Mkaka durante o encontro na quinta-feira. “Damos as boas-vindas a você como um amigo. Saudamos o Malawi como um [país] amigo. Sempre tivemos excelentes relações e elas vão ser ainda melhores.”

Netanyahu disse que Israel busca fortalecer os laços entre Malawi e Israel na agricultura, saúde, segurança cibernética e “todas as áreas” que “se prestam à cooperação”.

A reunião marcou a primeira visita de Mkaka à Jerusalém, e aconteceu depois que o Presidente do Malawi disse, em agosto, que planejava abrir um escritório diplomático na cidade sagrada.

O Malawi é uma nação africana de maioria cristã, que representa mais de três quartos da sua população de acordo com o censo de 2018. Desde a sua independência do Reino Unido em 1964, o país mantém relações diplomáticas com o Israel mas até agora, nenhuma das duas nações abriu uma embaixada no país do outro.

O Presidente Lazarus Chakwera, um evangélico e teólogo, disse que o Malawi passará por uma série de reformas sob sua liderança. Ele assumiu o cargo em julho.

“As reformas também incluirão uma revisão de nossa presença diplomática, incluindo nossa determinação de ter novas missões diplomáticas em Lagos, Nigéria e Jerusalém, Israel. Estarei compartilhando mais detalhes sobre isso em um futuro próximo”, declarou Chakwera.

Se o Malawi cumprir seus planos, se tornará o primeiro país africano a abrir uma embaixada em Jerusalém, e o terceiro país a fazê-lo, depois dos Estados Unidos e da Guatemala.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.