Redes Sociais

Brasil

Justiça nega pedido do MBL e mantém nomeação de Rolando Alexandre no comando da PF

Cúpula do movimento adotou abertamente oposição ao governo Bolsonaro.

Tiago Netto

Publicado

em

Fábio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil

O juiz Francisco Alexandre Ribeiro, da 8ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, negou na noite desta segunda (18), um pedido de liminar para que a nomeação de Rolando Alexandre de Souza, para a diretoria-geral da Polícia Federal, fosse suspensa.

O pedido foi feito por Rubens Alberto Gatti, coordenador do MBL.

O juiz ignorou a tese de desvio de finalidade na escolha de Rolando e ressaltou que o presidente da República tem a prerrogativa de indicar o chefe da PF.

Em sua decisão o juiz afirmou que conceder a liminar abre uma prerrogativa para que haja suspeita sobre todo e qualquer delegado escolhido pelo presidente, para o comando da PF e que, por via de consequência, certamente implicaria uma incursão jurisdicional indevida.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Colunista do Conexão Política. Brasileiro com muito orgulho e apaixonado por esta nação. Cristão.

alan correa criação de sites