Redes Sociais

Brasil

Irmão de Witzel é preso em SP durante operação contra o PCC

Douglas Renê Witzel é sargento da Polícia Militar e um dos alvos da Operação Rebote.

Davy Albuquerque

Publicado

em

Reprodução

O terceiro-sargento da Polícia Militar de São Paulo, Douglas Renê Witzel, irmão do governador Wilson Witzel, afastado do mandato no Rio de Janeiro, foi preso na manhã desta quinta-feira (22) em Jundiaí (SP).

Ele é um dos alvos da Operação Rebote, deflagrada pelo Ministério Publico Estadual (MPSP) e pela Corregedoria da Polícia Militar paulista.

A ação mira articulações do Primeiro Comando da Capital (PCC) com auxílio de PMs no interior de São Paulo.

Até a tarde de hoje, Douglas Witzel estava na Delegacia de Investigação Gerais de Jundiaí, mas deve ser transferido para o presídio militar Romão Gomes, na capital.

De acordo com o boletim de ocorrência, havia um mandado de busca e apreensão, expedido pela Justiça Militar, em desfavor de Douglas após uma investigação ter identificado o envolvimento de policiais militares em furtos de caixas eletrônicos.

O superior hierárquico desses PMs, segundo a polícia, era Douglas.

Ao chegar na residência dele, a operação foi recebida pelo próprio sargento. No local, segundo os agentes, foi encontrado um revólver calibre 38, com a numeração raspada e municiado com seis cartuchos intactos.

Douglas alegou que não sabia que o revólver estava no local e que a arma seria do sogro dele, já falecido.

Ao todo, foram expedidos pela Promotoria 18 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão. Outros dois mandados de prisão para PMs e 13 de busca e apreensão foram expedidos pela Corregedoria.

A Operação Rebote está em andamento.

A partir de agora, o Ministério Público de São Paulo terá 30 dias para encerras as investigações, incluindo o processo de ouvir os investigados e examinar os materiais apreendidos.

Nasci no estado do Rio de Janeiro. Sou brasileiro com orgulho, cristão por convicção e política por vocação. Colunista político do Conexão Política.