Redes Sociais

Mundo

Governo Iraniano enforca homem por homossexualidade

O regime mullah do Irã executou “entre 4.000 e 6.000 gays e lésbicas” desde a Revolução Islâmica de 1979, diz WikiLeaks.

Athos Menezes

Publicado

em

Governo Iraniano enforca homem por homossexualidade 21
Sharif Karim | Reuters

A República Islâmica do Irã enforcou publicamente um homem iraniano de 31 anos depois que foi considerado culpado de acusações relacionadas a violações das leis anti-gay do Irã.

As informações foram relatadas pela Agência Iraniana de Notícias dos Estudantes.

O homem não identificado foi enforcado em 10 de janeiro na cidade de Kazeroon, no sudoeste do país, com base em violações criminais de “lavat-e be onf” – relações sexuais entre dois homens. O sistema radical de leis da sharia do Irã prescreve a pena de morte para todos os gays.

A comunidade LGBT no Irã vive em terror há 40 anos“, disse Alireza Nader, responsável pela organização de pesquisa e defesa New Iran, com sede em Washington, DC.

Na próxima vez que o ministro das Relações Exteriores, Zarif, falar em Washington, o anfitrião e o público devem perguntar-lhe por que seu regime é um dos principais carrascos de gays do mundo“.

De acordo com o envio de um WikiLeaks britânico em 2008, o regime mullah do Irã executou “entre 4.000 e 6.000 gays e lésbicas” desde a Revolução Islâmica de 1979.

O Irã não é apenas a ameaça mais perigosa para a segurança de Israel, é também um defensor do assassinato de homossexuais reais ou aparentes“, disse Volker Beck, um político do Partido Verde do Partido Alemão e professor do Centro de Estudos em Ciências Religiosas (CERES) na Universidade de Ruhr, em Bochum.

Seria desejável que o governo federal tornasse as violações dos direitos humanos do Irã mais um problema“. 

No Oriente Médio o único país que permite passeata LGBT é Israel.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Clássico, Patriota, Cristão e Honesto. Tudo aquilo que o outro lado não gosta!

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites