Redes Sociais

China

Governo Boris Johnson está furioso com a China e acredita que poderia ter 40 vezes mais casos de vírus chinês do que o país asiático afirma

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

O governo de Boris Johnson está furioso com o Estado chinês. Ele acusa a China de espalhar desinformação e mentir sobre o número de casos que possui. Funcionários do governo do Reino Unido disseram que haverá “acerto de contas” com a China sobre a manipulação de informações sobre o coronavírus chinês.

Cientistas alertaram Johnson que a China pode ter até 40 vezes mais casos do que diz. Isso poderia levar o primeiro-ministro britânico a abandonar seu acordo com a empresa chinesa de telecomunicações Huawei.

Autoridades do governo do Reino Unido acreditam que a China está divulgando desinformação sobre a gravidade do surto de coronavírus chinês em seu país, informou o jornal britânico Daily Mail. Até o fechamento desta matéria, a China divulgou 82.156 casos.

Expansão do poderio econômico chinês

As autoridades britânicas também acreditam que a China está tentando expandir seu poder econômico, oferecendo ajuda a outros países que estão tentando combater o vírus.

O jornal citou três funcionários do Reino Unido, que relataram fúria dentro do governo de Johnson.

Um deles disse: “Voltará à prancheta diplomática depois disso. Repensar é um eufemismo.”

O segundo funcionário, que prefere o anonimato, disse que “deve haver um acerto de contas quando isso acabar”, enquanto o terceiro disse “a raiva vai direto ao topo”.

O jornal acrescentou que o governo de Johnson está tão irritado com a forma como a China lidou com a crise que o primeiro-ministro britânico pode abandonar sua decisão anterior de permitir que a empresa chinesa de telecomunicações Huawei desenvolva a rede 5G do Reino Unido.

Johnson irritou vários parlamentares conservadores de seu partido, quando atribuir à chinesa Huawei um papel limitado, mas significativo, na melhoria da infraestrutura do país.

Um ministro do Gabinete citado pelo jornal britânico disse: “Não podemos ficar parados e permitir que o desejo de sigilo do Estado chinês arruíne a economia mundial e depois volte como se nada tivesse acontecido.

“Estamos permitindo que empresas como a Huawei entrem não apenas em nossa economia, mas que sejam uma parte crucial de nossa infraestrutura.

“Isso precisa ser revisto com urgência, assim como qualquer infraestrutura estrategicamente importante que depende das cadeias de suprimentos chinesas”.

Distanciamento social

Johnson escreveu para todas as famílias do Reino Unido pedindo às pessoas que continuem seguindo as rigorosas regras de distanciamento social.

Na carta, que chegará aos britânicos nos próximos dias, o primeiro-ministro, que nesta semana deu positivo para o coronavírus, diz: “Sabemos que as coisas pioram antes que melhorem. Mas estamos fazendo os preparativos certos e, quanto mais seguirmos as regras, menos vidas serão perdidas e mais cedo elas voltarão ao normal”.

O primeiro-ministro britânico introduziu um bloqueio, pedindo às pessoas que deixem suas casas apenas por razões essenciais e dando à polícia do Reino Unido o poder de multar aqueles que não cumprirem.

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites