Redes Sociais

Aborto

Fundação Bill & Melinda Gates financia ONG que comercializa pílula do aborto em todo o mundo

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

A Fundação Bill e Melinda Gates, um conhecido financiador de organizações pró-aborto, também está financiando uma organização internacional de “planejamento familiar” que distribui a pílula do aborto em todo o mundo. A DKT International opera em 24 países e se orgulha de ser um dos maiores fornecedores mundiais de “planejamento familiar”. Mas enquanto a DKT International se apresenta como “uma organização não governamental (ONG) sem fins lucrativos” que “opera como uma empresa social”, a ONG também vende abertamente a pílula do aborto (mifepristona), bem como kits de aspiração manual a vácuo intrauterina (AMIU) . Além disso, a DKT também pode ser a empresa de marketing por trás dos comprimidos que estão sendo enviados ilegalmente da Índia para os EUA.

DKT International, financiada pela Fundação Gates, vende comprimidos de aborto

O site Life Action News já havia informado anteriormente sobre as vendas ilegais da pílula do aborto pela médica Rebecca Gomperts, fundadora do grupo Aid Access. Em março de 2019, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) enviou uma carta de aviso ao AidAccess.org para interromper o envio dos remédios para os EUA. Uma ação movida no caso sugere que o kit de aborto da Aid Access é fabricado por uma empresa farmacêutica comercializada pela DKT. A carta da FDA, referida no processo como “anexo B“, declara:

O Aidaccess.org facilita a venda a consumidores americanos do não-aprovado mifepristona… incluindo “a-Kare”, um pacote de combinação que inclui as pílulas mifepristona e misoprostol… fabricado pela Synokem Pharaceuticals Ltd. (Snynokem). A bula do paciente que acompanha o produto afirma que o “a-Kare” é “indicado para aborto medicamentoso precoce por até 9 semanas”. A etiqueta do produto indica que o “a-Kare” é “Comercializado por: DKT India”.

Carta da FDA para a Aid Access menciona que pílula de aborto a-Kare é comercializada pela DKT Índia

De acordo com o site da DKT, “a DKT Índia agora fornece uma ampla gama de contraceptivos sob sua marca Kare, incluindo … contraceptivos de emergência e produtos de “aborto seguro”. A DKT Índia recebeu apoio da Fundação Bill & Melinda Gates, do Ministério da Saúde e Bem-Estar Familiar, da Organização Nacional de Controle da Aids, UNFPA, USAID e Väestöliitto da Finlândia. ”

Em “aborto seguro”, o site da DKT declara:

  •     “Sempre que possível, a DKT registra o mifepristona / misoprostol e o misoprostol para tratamento de aborto e pós-aborto.”
  •     “Em 2017, a DKT adquiriu os direitos mundiais de distribuir a tecnologia Ipas aspiração manual intrauterina a vácuo (AMIU)” [um método de aborto por aspiração manual].
  •     “A DKT comercializa e distribui AMIU em mais de 100 países ao redor do mundo.”
  •     “A DKT treinou milhares de prestadores de serviços de saúde do setor público e privado nas melhores práticas de atendimento ao aborto e pós-aborto, incluindo protocolos cirúrgicos, prescrição da pílula e aconselhamento sobre planejamento familiar pós-aborto.”

“O total de vendas da DKT em 2014 incluiu … 2,4 milhões de DIUs, contracepção de emergência, implantes, mifepristona / misoprostol e kits de aspiração uterina a vácuo manual“, de acordo com o site da iniciativa Planejamento Familiar 2020 das Nações Unidas (FP2020). A Capital Research observou como o FP2020 não está apenas saturado com os fundos da Fundação Gates, mas “tem como objetivo diminuir as restrições ao aborto no exterior …”. Em 2018, o relatório anual da DKT ostentava 3,5 milhões de pacotes de combinação de mifepristona / misoprostol e 4,2 milhões até 2019.

DKT Índia vende pílulas de aborto a-kare usadas pela Aid Access

Financiamento da Fundação Gates

Os dólares da Fundação Gates para a ONG Planned Parenthood – que comete 40% de todos os abortos nos EUA – totalizaram “pelo menos US $ 81.009.329“, de acordo com o Newsbusters. Além disso, entre 2018 e 2020, o Newsbusters relata que a Fundação Gates “doou pelo menos US $ 11.381.171” a Population Council, uma organização sem fins lucrativos fundada por John D. Rockefeller III em 1952 (junto a outros já entrincheirados no movimento da eugenia), que foi responsável por introduzir a pílula do aborto (RU-486) nos EUA. O direito de distribuir os medicamentos foi posteriormente entregue aos Laboratórios DANCO, um sublicenciado da Population Council, que foi fortemente financiado pela Fundação Packard.

Assista ao vídeo da Life Action sobre a história preocupante da pílula do aborto (em Inglês):

As doações da Fundação Gates à DKT International para “planejamento familiar” estão na casa dos milhões:

Fevereiro 2019: US $ 4.949.604

Novembro de 2018: US $ 4.900.000

Novembro 2018: $ 99.000

Novembro de 2017: US $ 7.000.000

Novembro de 2017: US $ 3.007.129

Agosto de 2017: US $ 5.000.000

Agosto de 2016: US $ 29.500.000

Novembro de 2015: US $ 3.000.000

Abril de 2015: US $ 1.500.000

Novembro de 2014: US $ 3.285.574

Outubro de 2013: US $ 1.190.363

Julho de 2001: US $ 4.500.000

Bill Gates é frequentemente criticado por seu apoio ao controle populacional. Ele lamentou como o crescimento da população está aumentando nos países em desenvolvimento. Em 2018, Bill Gates disse ao Financial Times que uma solução para diminuir o crescimento populacional na África incluiria “ferramentas de saúde reprodutiva”. E no Fórum Econômico Mundial, o fundador da Microsoft sugeriu: “Os maiores recursos são as ferramentas modernas de contracepção. Se você tem estas disponíveis, as pessoas têm mais controle sobre poderem espaçar seus filhos.”

Gates tem seus pontos de vista devido à sua formação. Em uma entrevista de 2003 a Bill Moyers, Gates revelou que seu pai foi muito envolvido com a ONG Planned Parenthood: “Quando eu era adolescente, meus pais eram envolvidos em várias atividades voluntárias. Meu pai era chefe da Planned Parenthood. E era muito controverso estar envolvido com isso. E era fascinante … ”

Conexões nos EUA

O Conselho da DKT inclui Matthew Reeves, um abortista da Clínica Dupont em Washington D.C., que comete abortos “depois de 26 semanas“. Sua biografia on-line revela que ele atuou como diretor-médico da Federação Nacional do Aborto. Sua página no LinkedIn mostra que, desde 2018, ele atuou como presidente do Comitê Médico Nacional da Federação de Planejamento Familiar e trabalhou na Planned Parenthood de Washington, e no agora desassociado Planned Parenthood Golden Gate. O atual CEO da DKT é Christopher H. Purdy.

Segundo o site da DKT, a DKT International foi fundada em 1989 por Phil D. Harvey, que agora atua como presidente do Conselho. Harvey e Purdy também atuam no Conselho da rede de clínicas de aborto Carafem, com Purdy atuando como CEO e presidente da Carafem (de acordo com sua página no LinkedIn). A maioria dos pacientes da Carafem (47,2%) vem da comunidade negra, de acordo com o relatório anual de 2019 da organização, que também mostra que é financiado pelas fundações Packard e Hewlett. Na última auditoria financeira da DKT em 2018, a Carafem (mostrada sob o nome corporativo FemHealth USA, Inc.), parece ser uma afiliada da DKT.

O relatório anual da rede de clínicas de aborto da Carafem, de 2019, mostra os funcionários da DKT Intl e o financiamento da fundação Packard Hewlett.

A Carafem faz parte de um estudo clínico ‘TelAbortion’ em expansão nos EUA, patrocinado pela Fundação de Saúde Gynuity, que está recrutando crianças a partir dos 10 anos de idade. Além disso, em dois ensaios experimentais separados para pílulas de aborto para abortos tardios, a Gynuity está mirando mulheres minoritárias fora dos EUA.

Fundação de Saúde Gynuity, financiada pela Fundação Gates, Packard, Ibis, Tara Health e Planned Parenthood.

A Fundação Gates, a Fundação Packard  (investidora original de negócios da DANCO) e a Population Council financiam a Gynuity. E uma rápida olhada na lista de doadores da DKT em seu site revela que as fundações Gates, Packard e Hewlett também são doadores da DKT.

DKT International vende pílulas de aborto financiadas pela Fundação Gates e Packard.

Não há como negar que as pílulas de aborto (expedidas legalmente ou não) estão gerando milhões em receita para a DKT International. Quando se trata de aborto, o velho ditado “siga o dinheiro” permanece relevante.

Com informações, Life Action News.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites