Redes Sociais

Estados Unidos

FBI investiga Hunter Biden sobre alegações de lavagem de dinheiro, diz TV americana

Thaís Garcia

Publicado

em

Getty/Contributor

 O FBI tem investigado Hunter Biden e seus sócios desde 2019 e a investigação se concentra em alegações de lavagem de dinheiro, de acordo com uma fonte do Departamento de Justiça (DOJ) que falou com o conglomerado de telecomunicações americano Sinclair Broadcast Group (SBG).

ABC 3340, uma afiliada do SBG, relatou na quinta-feira (29) que há uma investigação em andamento em torno de negociações comerciais envolvendo Hunter Biden, que é filho do candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden, segundo a fonte, o funcionário do DOJ.

Na quinta-feira, o repórter investigativo da Sinclair James Rosen tuitou: “EXCLUSIVO: um funcionário do Dept. de Justiça confirma que, em 2019, o FBI abriu uma investigação criminal sobre ‘Hunter Biden e seus associados’, com foco em alegações de lavagem de dinheiro e que permanece aberta e ativa hoje. Mais em breve em suas estações da Sinclair”.

Rosen também tuitou: “EXCLUSIVO: Tony Bobulinski disse ao Sinclair que foi interrogado por seis agentes do FBI, com advogado presente, por cinco horas em 23 de outubro, nomeando-o como uma “testemunha material” [pessoa cujo testemunho é um elemento necessário em uma ação judicial] em uma investigação em andamento focada em Hunter Biden e seus associados. Seus telefones celulares foram examinados.”

O tuíte de Rosen incluiu um segmento de transmissão no qual ele repetiu as afirmações compartilhadas pelo funcionário não-identificado do DOJ. O segmento de transmissão também incluiu uma entrevista com Tony Bobulinski, que é um ex-parceiro de negócios de Hunter Biden que disse que Joe Biden sabia dos negócios de seu filho. Bobulinski é um ex-veterano da Marinha dos EUA e serviu como oficial do comando nuclear naval e tinha uma autorização de segurança de nível Q, equivalente a uma autorização ‘Top Secret’ (ultra secreta).

Bobulinksi disse a Rosen que os agentes do FBI haviam lhe entrevistado por mais de cinco horas e analisado as evidências digitais que Bobulinski armazenou em três telefones celulares, durante seus negócios com Hunter Biden. Bobulinski disse que foi informado por agentes do FBI que ele pode mais uma vez ser levado a um novo interrogatório adicional.

“Eles, sim, me listaram como ‘testemunha material’ dentro de todo o FBI em seus sistemas de computador, e foi um mergulho profundo e cooperativo em todos os fatos durante aquele período de tempo”, disse Bobulinski.

Bobulinski disse que foi uma testemunha em questões relacionadas especificamente à “família Biden”, em conexão com a empresa chinesa de investimento em energia, CEFC, e “outras operações ao redor do mundo envolvendo outros países”.

Bobulinski disse: “Só posso imaginar o quanto o Partido Comunista Chinês tem de informações sobre a família Biden e seus negócios. [E de] Outras negociações que ocorreram na Romênia, Cazaquistão, Geórgia, Mônaco e no Oriente Médio e, obviamente, culminando na Rússia.”

O Washington Examiner pediu ao FBI comentários sobre a alegada investigação. Um funcionário do FBI disse: “Não temos comentários, de acordo com nossa prática padrão de não confirmar nem negar a existência de uma investigação”.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites