Redes Sociais

Últimas

Fake news: indulto de Bolsonaro não beneficiará policial que matou Ágatha

Boatos e publicações nas redes sociais viralizaram na Internet.

Redação

Publicado

em

Reprodução

Nesta terça-feira (24), o Conexão Política notificou e detalhou o indulto de Natal que Bolsonaro concedeu aos policiais que, sem intenção, praticaram crimes no exército da profissão.

Além deles, o indulto também é estendido aos detentos que adquiriram alguma doença grave na prisão, como câncer, doenças raras ou Aids, ou que se tornaram deficientes físicos após os crimes.

Vale destacar que o indulto, chamado de “humanitário”, já tinha sido concedido em governos anteriores.

O decreto, porém, não terá efeito automático: os advogados e defensores públicos terão de acionar a Justiça para pedir a soltura de cada beneficiado.

Indulto beneficiará o acusado pela morte da menina Ágatha?

Boatos em correntes de WhatsApp e série de publicações nas redes sociais afirmam que Decreto abrangerá, inclusive, o militar que matou a menina Ágatha Félix, de 8 anos.

Não. O indulto de Natal assinado por Jair Bolsonaro não beneficiará José de Matos Soares.

O PM acusado pela morte de Ágatha — Rodrigo José de Matos Soares — responde por homicídio doloso, e não culposo.

Além disso, o policial está em liberdade.

Em dezembro, o Ministério Público do Rio denunciou Soares e pediu a suspensão parcial do exercício da função pública do policial. Ele segue afastado das ruas.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Conexão Política é um jornal digital inteiramente compromissado com a cobertura e análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | [email protected]

alan correa criação de sites