Redes Sociais

Últimas

“Fabrício Queiroz seria assassinado”

Redação

Publicado

em

Reprodução | TV Globo

Frederick Wassef disse à revista Veja que abrigou Fabrício Queiroz porque recebeu informações de um plano para matá-lo e responsabilizar a família Bolsonaro pelo possível crime.

Na última quinta-feira (18), Queiroz foi preso na cidade de Atibaia, interior de São Paulo. Ele estava escondido na residência de Wassef.

Ex-advogado de Flávio Bolsonaro, o jurista não faz mais a defesa do senador.

De acordo com os relatos de Wassef, o presidente Jair Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro não tinham qualquer tipo de conhecimento sobre o paradeiro de Queiroz.

“Passei a ter informações de que Fabrício Queiroz seria assassinado. O que estou falando aqui é absolutamente real. Eu tinha a minha mais absoluta convicção de que ele seria executado no Rio de Janeiro. Além de terem chegado a mim essas informações, eu tive certeza absoluta de que quem estivesse por trás desse homicídio, dessa execução, iria colocar isso na conta da família Bolsonaro. Havia um plano traçado para assassinar Fabrício Queiroz e dizer que foi a família Bolsonaro que o matou em uma suposta queima de arquivo para evitar uma delação”, relatou.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

O Conexão Política é um portal de notícias independente — compromissado em transmitir os fatos. Analisamos e cobrimos os principais assuntos da política. Contribua: apoia.se/conexaopolitica

alan correa criação de sites