Redes Sociais

ESTADOS UNIDOS

EUA | Novo estudo observacional de grande escala mostra que o uso de hidroxicloroquina em pacientes ambulatoriais com covid-19 reduziu as hospitalizações em aproximadamente 45%

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Shutterstock

Um novo estudo observacional de grande escala nos EUA, realizado no estado de Nova Jersey, mostra que o uso de hidroxicloroquina no tratamento de pacientes ambulatoriais com covid-19 levemente sintomático reduziu as hospitalizações em aproximadamente 45%.

O estudo “Hidroxicloroquina no tratamento de pacientes ambulatoriais com COVID-19 levemente sintomático: Um estudo observacional multicêntrico” foi publicado no medRxiv nesta terça-feira (25).

Segundo pesquisadores, o objetivo do estudo foi explorar o papel da terapia com hidroxicloroquina em pacientes levemente sintomáticos diagnosticados em regime ambulatorial.

Métodos

Os pesquisadores examinaram a associação entre a exposição ambulatorial à hidroxicloroquina e a progressão subsequente da doença entre pacientes não hospitalizados com sintomas leves e infecção por SARS-CoV-2 documentada. O desfecho primário avaliado foi necessidade de hospitalização.

Os dados foram obtidos a partir de uma revisão retrospectiva de registros eletrônicos de saúde em uma rede multi-hospitalar em New Jersey, nos EUA.

O estudo comparou os resultados em pacientes que receberam hidroxicloroquina com aqueles que não aplicaram um modelo logístico multivariável com correspondência de propensão.

Resultados

Entre os 1.274 pacientes ambulatoriais com infecção por SARS-CoV-2 documentada, 7,6% receberam hidroxicloroquina. Em uma coorte de propensão compatível de 1.067 pacientes, 21,6% com exposição ambulatorial à hidroxicloroquina foram hospitalizados e 31,4% sem exposição foram hospitalizados.

Na análise de regressão logística multivariável primária com correspondência de propensão, houve uma associação entre a exposição à hidroxicloroquina e uma diminuição da taxa de hospitalização por COVID-19 (OR 0,53; IC 95%, 0,29, 0,95).

As análises de sensibilidade revelaram associações semelhantes. Eventos de prolongamento do QTc ocorreram em 2% dos pacientes prescritos com hidroxicloroquina sem eventos de arritmia relatados entre aqueles com dados disponíveis.

Conclusões

Neste estudo observacional retrospectivo de pacientes não hospitalizados infectados com SARS-CoV-2, foi possível concluir que a exposição à hidroxicloroquina foi associada a uma taxa reduzida de hospitalização subsequente. Segundo o estudo, a exploração adicional de hidroxicloroquina nesta população ambulatorial moderadamente sintomática é garantida.

Todos os envolvidos na pesquisa declararam que nenhum financiamento externo foi recebido para apoiar esta pesquisa. Os autores do estudo afirmam que todas as diretrizes éticas relevantes foram seguidas e todas as aprovações necessárias foram obtidas. Também todo o consentimento necessário do paciente / participante foi obtido e os formulários institucionais apropriados foram arquivados.

alan correa criação de sites