Redes Sociais

Últimas

Ernesto Araújo explica o porquê da aproximação com EUA e Israel

Marcos Rocha

Publicado

em

Sérgio Lima | AFP

Nesta quarta-feira (17), durante palestra no Cari (Conselho Argentino para as Relações Exteriores), o ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) defendeu a aproximação dada pelo governo Bolsonaro às parceiras com Estados Unidos e Israel e pregou, ainda, o fortalecimento das relações com a China.

De acordo com o embaixador, “as relações com EUA e China têm caráter diferente e devem se organizar de forma diferente. Muitas vezes as coisas que podemos fazer com um não podemos fazer com o outro… é preciso vencer os bloqueios mentais”.

O chanceler assegurou, ainda, que “a diplomacia sem sangue e sem alma não funcionou como parte de um projeto de país… o que tivemos foi um país que perdeu batalhas, a corrida tecnológica. Mas agora temos uma política determinada pelo presidente Bolsonaro que nos leva aos principais centros tecnológicos (do mundo) como EUA e Israel . Trata-se de recuperar o tempo perdido”.

Sobre a ditadura venezuela, Ernesto Araújo reiterou que o Brasil está “convicto” de que é possível uma restauração da democracia sem que seja necessária uma ação militar.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

CONTATO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política, residente e natural de Campo Grande/MS, assistente de gabinete junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) e estudante de Ciências Jurídicas.

Publicidade
1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Ernesto Araújo explica o porquê da aproximação com EUA e Israel – O Grito

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites