Redes Sociais

Brasil

Empresa contratada por ex-subsecretário de Witzel recebeu R$9,9 milhões e não prestou serviço

Tiago Netto

Publicado

em

Reprodução

Preso nesta quinta (7), na Operação Mercadores do Caos, Aurino Batista de Souza Filho é dono da A2A, pequena empresa de informática com capital de R$ 20 mil, sediada em um apartamento residencial, no centro do Rio.

Foi de lá que partiu a única proposta, prontamente aceita pela Secretaria Estadual de Saúde, para fornecer 300 respiradores pulmonares por R$ 60 milhões, sem licitação. A empresa recebeu antecipadamente R$ 9,9 milhões pelo serviço, mas nunca entregou nem parte dos materiais.

A ação do MP do Rio e da Polícia Civil que deteve Aurino também prendeu o ex-subsecretário de Saúde, Gabriell Neves, exonerado após denúncias de superfaturamento na pasta, em meio à pandemia da Covid-19. Gabriell é quem assina o processo que contratou a A2A.

Colunista do Conexão Política. Brasileiro com muito orgulho e apaixonado por esta nação. Cristão.