Redes Sociais

Brasil

Educação brasileira avança no Ideb 2019; ensino médio teve o melhor nível de desempenho

Redação

Publicado

em

Imagem: Reprodução

O Brasil avançou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019 em todas as etapas de ensino. O ensino médio foi o que teve o maior avanço. O resultado foi divulgado nesta terça-feira (15) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação.

Em 2017, o indicador nacional de qualidade da educação do ensino médio foi de 3,8 pontos. Em 2019, alcançou 4,2 pontos. A melhoria nas taxas de aprovação foi um dos responsáveis pelo resultado assim como os resultados da avaliação desta etapa de ensino no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O estudo contou com 28,8 mil escolas sendo que a maioria das 7,5 milhões de matrículas estavam na rede estadual.

Desde 2009, as médias do ensino médio estavam praticamente estagnadas para as disciplinas avaliadas: Língua Portuguesa e Matemática. Mas na edição de 2019, as notas subiram 10 e 7 pontos, respectivamente.

“Estamos caminhando para o final de um ciclo de avaliação. Em 2021 será a última aplicação do Ideb atual. Em 2022, estaremos fazendo o último anúncio, divulgação do Ideb tradicional, e com isso a gente vai por ver qual o esforço a União, os estados e municípios fizeram, juntos, desde 2007, quando essas metas foram pactuadas, e que estado vamos entrega a educação em 2022”, disse o presidente do Inep, Alexandre Lopes.

Medido a cada dois anos, o Ideb é o principal indicador de qualidade da educação brasileira. O índice é calculado a partir dos dados sobre aprovação, obtidos no Censo Escolar, e dos resultados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O índice final varia de 0 a 10.

Para ter um bom resultado no Ideb, é preciso ter baixas taxas de reprovação e de abandono de estudos e bons resultados no Saeb. As escolas, municípios e estados têm suas metas individuais, calculadas a partir de cada realidade socioeconômica.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, pediu atenção aos números e disse que está aberto ao diálogo. “Olhamos com muito critério a respeito de cada região, de cada estado de uma maneira muito isenta e todas baseado em números não fictícios, em números muito verdadeiros”, disse ministro da Educação, Milton Ribeiro.

“Repito o que tenho dito, nos do governo Bolsonaro não somos donos da verdade, temos uma linha, um propósito em relação a educação em relação a princípios, valores, mas acredito que cada um dos educadores, dos secretários pode nos ajudar e as portas do MEC estarão abertas a todos os representantes da educação do Brasil, dos estados e municípios”, ressaltou.

Ideb por etapas de ensino

Apesar do Ideb 2019 revelar avanços em todas as etapas do ensino, apenas nos anos iniciais do ensino fundamental, cumpriu a meta de qualidade nacional estabelecida.

Nos anos iniciais do ensino fundamental o índice bateu a meta nacional de 5,7 ao passar de 5,8 em 2017 para 5,9, em 2019. Essa etapa de ensino conta com 15 milhões de alunos e 109 mil escolas. Nove unidades da Federação alcançaram Ideb maior ou igual a 6 nos anos iniciais do ensino fundamental. São Paulo teve o melhor desempenho, com 6,7 pontos.

Nos anos finais do ensino fundamental, o Ideb avançou de 4,7 em 2017 para 4,9 em 2019. No entanto, ficou abaixo da meta fixada para a etapa de 5,2. Nessa fase, são testadas 61,8 mil escolas e 11,9 milhões de estudantes. Sete estados conseguiram cumprir suas metas individuais, entre eles, Goiás, Amazonas e Alagoas.

No ensino médio, a meta era de 5 pontos. Em 2019, o índice foi de 4,2 frente aos 3,8 de 2017. O destaque foi Goiás, único estado a atingir a meta individual.

Saeb 2019

Por meio de testes e questionários, o Saeb reflete os níveis de desempenho do conjunto de estudantes avaliados em Língua Portuguesa e Matemática. Cerca de 5,6 milhões de estudantes participaram desta edição do Saeb, o que representa 80% do total esperado. Das 72.990 escolas previstas, foram divulgados resultados de 62.769.

Nove unidades da Federação conseguiram alcançar as médias do Brasil em todas as disciplinas e etapas de ensino: Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No entanto, quase todos os estados do Norte e do Nordeste do país ficaram abaixo da média.

O desempenho do ensino médio brasileiro no Saeb 2019 foi o melhor entre as etapas de ensino. O ensino fundamental teve crescimento nas médias de Matemática e a média dos anos finais da etapa também evoluiu em Língua Portuguesa.

O presidente do Inep lembrou que esse ano foram anunciadas mudanças no Saeb. “Com o novo Saeb as avaliações serão em todos os anos da educação básica, desde o 2° ano do fundamental até o 3° ano do ensino médio. As avaliações vão ocorrer todos os anos e não mais a cada dois anos. Todas as áreas do conhecimento também, não ficaremos mais restritos a Língua Portuguesa e Matemática”, explicou Alexandre Lopes. De acordo com Inep, as mudanças serão implementadas, de forma progressiva, nos próximos cinco anos.

Com informações, Governo Federal.

O Conexão Política é um portal de notícias independente — compromissado em transmitir os fatos. Analisamos e cobrimos os principais assuntos da política. Contribua: apoia.se/conexaopolitica

alan correa criação de sites