Redes Sociais

Últimas

Eduardo Bolsonaro rebate revista Época sobre matéria envolvendo sua esposa: “Até onde vai a falta de caráter?”

Marcos Rocha

Publicado

em

Eduardo Bolsonaro rebate revista Época sobre matéria envolvendo sua esposa: "Até onde vai a falta de caráter?" 20
Reprodução | Instagram

A revista Época, do Grupo Globo, publicou uma matéria intitulada “O coaching on-line de Holoísa Bolsonaro: As lições que podem ajudar Eduardo a ser embaixador“.

O texto diz respeito ao jornalista João Paulo Saconi, que se passou por paciente para fazer algumas sessões com a psicóloga Heloisa Wolf Bolsonaro, de 27 anos, esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Na manhã desta sexta-feira (13), em declaração exclusiva ao Conexão Política, Eduardo afirmou que a matéria é mentirosa.

“O ‘jornalista’ da Época se passou por cliente, não se identificou como repórter, fez cinco sessões online com minha esposa, que deveriam ser apenas entre os dois, gravou tudo e agora fez matéria para a Época. Até onde vai a falta de caráter da imprensa nacional?”, questionou.

Para Eduardo, além de atacá-lo, a tentativa da publicação também é distorcer a ética e capacidade profissional de sua esposa.

“A matéria é mentirosa. Dá a entender que Heloísa metia política no meio das sessões, quando na verdade era o pseudojornalista que pedia conselhos quase sempre relacionados à política e ao final das sessões. Ele se dizia gay e com frequência também puxava assuntos sobre religião”, declarou.

Em seu Instagram, Heloísa Bolsonaro se manifestou acerca do assunto.

“Quarta-feira peguei meu celular e havia vários chamadas perdidas de um ‘ex-cliente’. Logo que vi, retornei, preocupada. ‘Será que está bem?’ pensei. ‘Então, estou ligando para te comunicar que eu registrei todas as nossas 5 sessões e vou publicar na revista Época. Você quer falar alguma coisa?’ Juro que eu nem entendi na hora, até respondi, confusa: ‘Oi?’ e perguntei: ‘Mas você acha ético isso?’. O ex-cliente nunca se identificou como jornalista e muito menos que publicaria uma matéria, o que não teve minha autorização. Cheguei a questioná-lo na ligação, pois não estava acreditando: ‘Você já tinha a intenção de fazer isso, ao me contratar?’ e ele ‘sim’. Senti-me completamente violada. Em nenhum momento o mesmo informou que estaria gravando. Inclusive, o jornalista quando questionado seu nome completo, ocultou seu último sobrenome, o mesmo que ele assina suas matérias”.

A psicóloga também adiantou que vai processar o jornalista: “Terá que arcar com as consequências na Justiça”, disse.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

CONTATO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política e estudante de Ciências Jurídicas.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites