Redes Sociais

Últimas

Sem apoio de procuradores, Dodge depende de Bolsonaro para renovar mandato

Marcos Rocha

Publicado

em

José Cruz | Agência Brasil

O mandato de Raquel Dodge, chefe da Procuradoria-Geral da República, termina em seis meses. 

O maior desafio da representante máxima do Ministério Público Federal, neste momento, é conseguir votos para que seu nome conste na lista tríplice a ser enviada para o presidente Jair Bolsonaro.

Com a baixa popularidade de Dodge na PGR, a expectativa da procuradora é que ela seja indicada pelo presidente da República à revelia.

Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro deixou em aberto a hipótese de ignorar a lista. 

Nos governos petistas, Lula e Dilma indicaram para a chefia do MPF os três nomes mais votados em eleição interna.

 

CONTATO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política, residente e natural de Campo Grande/MS, assistente de gabinete junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) e estudante de Ciências Jurídicas.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites
2r1cl5phksggddln