Redes Sociais

Brasil

Crivella anuncia plano de reabertura do Rio a partir desta terça (2); veja o plano na íntegra

Tiago Netto

Publicado

em

Tomaz Silva | Agência Brasil

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), anunciou nesta segunda (1), que o plano de reabertura da economia e a redução das medidas de isolamento social vão começar a partir de terça-feira (2). Entre elas, caminhadas no calçadão e atividades esportivas individuais no mar, como natação ou surfe, abertura de templos religiosos e funcionamento de lojas de móveis e automóveis. Porém, ainda será proibido aluguel de barracas de praia.

O plano dividido em seis fases só deve ser concluído em agosto, caso não haja um aumento de casos que a capacidade de leitos da cidade não absorva. Para isso, o monitoramento sera diário.

Segundo Crivella, um dos fatores para decidir pela reabertura é o fato de não haver nesse momento filas em UTIs da rede pública municipal. Os pacientes que ainda precisam ser internados estão aguardando a vaga por motivos secundários como a espera de ambulância para a transferência. As medidas foram discutidas em comum acordo com o governo estadual. O secretário estadual de Saúde, Fernando Ferry, participou da reunião com a comunidade científica que decidiu pela reabertura.

A reabertura das igrejas e templos religiosos está proibida por decisão judicial. No entanto, o prefeito disse que pretende discutir com a Justiça os detalhes da nova regulamentação.

Na primeira fase, apenas o comércio essencial continuará liberado. Na segunda, os shoppings poderão reabrir, mas com redução de um terço da capacidade dos estacionamentos. E uma pessoa por quatro metros quadrados.

Também na fase 1, os parques públicos estão liberados para atividades físicas. O aluguel de barracas de praia na areia só vai ocorrer na fase 5.

Na terceira fase, abrem as lojas de rua com impacto maior no transporte público. O decreto que restringe a circulação em 13 centros de bairro, que vence nesta segunda-feira (1), será prorrogado enquanto o comércio de rua não for liberado.

Os salões de beleza só abrem na fase 3, com horário marcado. Os serviços de depilação, maquiagem, tatuagem e sauna permanecem fechados nessa fase.

Com relação às atividades culturais, será permitido drive-in nas fases iniciais, com duas pessoas e da mesma família. As vendas de ingresso só poderão ser online ou por autoatendimento. Atividades culturais como cinema e teatro em espaços fechados só voltam na fase 4, limitadas a um terço da capacidade.

Nas fases seguintes, a cidade voltará à quase total normalidade, mas ainda com o uso de máscaras.

Serviços e atividades permitidas a partir do dia 2:

  • Caminhadas no calçadão e atividades individuais na água, como natação e surfe. As atividades na areia, como escolinhas, continuarão proibidas;
  • Atividades em templos religiosos desde que respeitadas normas para evitar aglomerações;
  • Lojas de móveis e automóveis, mas feirões continuam proibidos.

 

Veja todas as fase:

Fase 1:

  • atividades esportivas em centros de treinamento
  • atividades esportivas nos calçadões
  • atividade aquática individual no mar ( como natação ou surfe)
  • celebrações em igrejas (com protocolo de desinfecção)
  • lojas de móveis e decorações
  • concessionárias de automóveis

Na primeira fase, não serão permitidas atividades na faixa de areia, como o aluguel de barracas de praia ou as escolinhas de esportes. Saunas e piscinas continuam vedadas.

Fase 2

  • shoppings entre 12h e 20h, com restrições de movimentação
  • competições esportivas com portões fechados

Fase 3

  • todos os comércios, com restrição de circulação
  • bares e restaurantes abertos, com 50% da capacidade
  • academias abertas com agendamento e distanciamento
  • luta e dança, sem contato físico
  • atividades de crossfit
  • creches, desde que pais estejam trabalhando
  • escolas: quinto e nono ano, sem aglomeração
  • salões de beleza, tatuagem e estética, com restrições
  • praias e parques abertos, sem aluguel de cadeira e barraca
  • áreas de lazer
  • atividades culturais em espaço aberto, sem aglomeração
  • competições esportivas com um terço do público

Fase 4

  • Pré-escolas e turmas de primeiro e segundo ano
  • pontos turísticos com um terço da capacidade
  • atividade em espaço cultural fechado, com restrição de capacidade

Fase 5

  • diminuição de restrições de capacidade em quase todos setores (bares, restaurantes, estádios, cinemas, etc)
  • praias e parques abertos, sem aglomeração
  • Reabertura do terceiro e quarto ano nas escolas

Fase 6

  • escolas e universidades integralmente, sem aglomeração

 

 

Com informações, Extra e G1.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Colunista do Conexão Política. Brasileiro com muito orgulho e apaixonado por esta nação. Cristão.

alan correa criação de sites