Redes Sociais

China

Clero de Hong Kong pode enfrentar prisão segundo a nova lei de segurança da China

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

Uma lei de segurança nacional proposta para Hong Kong deixou o clero de Hong Kong preocupado com a potencial perda de liberdade. O Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo, o órgão legislativo da China, ainda está finalizando os detalhes da lei.

A International Christian Concern (ICC) informou que a medida proposta aborda quatro categorias de crimes que incluem sucessão, subversão do poder do Estado, atividades terroristas locais e colaboração com forças externas estrangeiras que põe em risco a segurança nacional.

Segundo a nova lei proposta, clérigos de Hong Kong que apoiaram o movimento democrático de Hong Kong, como o cardeal Joseph Zen e o bispo auxiliar Joseph Ha Chi-shing, poderiam ser extraditados para a China continental para serem julgados, já que o Partido Comunista Chinês os considera uma ameaça ao regime ditadorial de Xi Jinping, de acordo com o TPI.

Essa nova lei de segurança nacional pretende dar ao líder comunista chinês a capacidade de designar juízes específicos para ouvir casos de segurança, reduzindo a independência do sistema judicial de Hong Kong e o direito de liberdade de expressão de seus cidadãos.

Se a lei entrar em vigor, Hong Kong poderá voltar aos massivos protestos que começaram no ano passado e terminaram em confrontos violentos entre a polícia e os manifestantes.

O sistema jurídico da China e suas agendas ocultas podem condenar qualquer pessoa, levando à prisão imediata.

Como noticiado anteriormente, líderes religiosos chineses, como o pastor Zhang, são presos devido à repressão comunista em curso a todos os grupos religiosos não autorizados na China.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites