Redes Sociais

Últimas

China pressiona por demissão de Ernesto Araújo para liberar insumos das vacinas, diz jornal

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Enquanto o governo do Brasil busca êxito nas negociações diplomáticas para conseguir a liberação de insumos chineses para a produção das vacinas coronavac, as autoridades chinesas estão olhando para a situação com uma ótica diferente.

Segundo o jornal Gazeta do Povo, o embaixador da China em Brasília, Yang Wanming, tem pedido ao governo brasileiro uma sinalização clara do presidente Jair Bolsonaro em favor de seu país.

O jornal apurou que, segundo fontes, Pequim pressiona pela demissão do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Pequim quer ao menos que o presidente brasileiro divulgue um comunicado destacando a boa relação entre os dois países.

Nesta quarta-feira (20), conforme noticiamos, o governo brasileiro emitiu um comunicado afirmando que “é o único interlocutor oficial com o governo chinês sobre a importação de insumos para a produção de vacinas contra a Covid-19”.

Durante uma reunião oficial entre os dois países, o embaixador chinês afirmou que sempre existiu uma boa relação entre Brasil-China, mas que a relação ficou abalada o tom adotado por Ernesto Araújo contra o país asiático, recebido pelas autoridades como ataques intensos.

Em uma dessas conversas, Yang Wanming chegou a afirmar: “Com o Ernesto nós não conversamos mais”.

Ainda segundo o jornal Gazeta do Povo, em diversos momentos das negociações, o embaixador solicitou aos representantes do governo brasileiro uma sinalização positiva em relação ao país asiático e, se preciso, até mesmo medidas administrativas que “melhorem a relação diplomática entre os dois países”, nas palavras do próprio Wanming.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites