Redes Sociais

Brasil

CEO do Carrefour no Brasil pede desculpas: “Além da minha compreensão como homem branco e privilegiado que sou”

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Arquivo

O CEO do Grupo Carrefour no Brasil, Noel Prioux, se pronunciou neste sábado (21) sobre a morte de João Alberto Freitas, de 40 anos, que foi assassinado durante uma abordagem de seguranças de uma loja da empresa, em Porto Alegre, no dia 19 deste mês.

A nota foi veiculada na TV Globo, durante o intervalo do Jornal Nacional, e replicado posteriormente na internet.

Prioux e o vice-presidente de Recursos Humanos do grupo, João Senise, afirmaram que o caso de João Alberto não representa os valores da empresa..

“O que aconteceu na loja do Carrefour foi uma tragédia de dimensões incalculáveis, cuja extensão está além da minha compreensão, como homem branco e privilegiado que sou. Então, antes de tudo, meus sentimentos à família de João Alberto e meu pedido de desculpas aos nossos clientes, à sociedade e aos nossos colaboradores”, disse Prioux..

Ainda segundo ele, a morte de João Alberto servirá compromisso da empresa em combater o racismo no Brasil.

“Reforço meu compromisso com todas as famílias brasileiras. Se uma crise como essa está acontecendo conosco é porque temos a responsabilidade de mudar isso na sociedade. A morte de João Alberto não pode passar em vão. E é por isso que assumimos hoje o compromisso de ajudar a combater o racismo estrutural. Comunicaremos nos próximos dias todas as nossas iniciativas e o comitê dedicado exclusivamente a esta causa. Mais uma vez, minhas sinceras desculpas”, afirmou.

Veja o vídeo na íntegra:

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites