Redes Sociais

Mundo

Boris Johnson se reúne com Bill Gates para discutir a implementação de um ‘programa global de vacinas’

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, atualmente sendo criticado por impor outro lockdown com base em dados questionáveis, se reuniu com Bill Gates para discutir a implementação de um programa global de “segurança sanitária” usando a presidência do G7 da Grã-Bretanha para acelerar o processo.

Johnson se reuniu com Gates e os CEOs de dez das maiores empresas farmacêuticas do mundo para fomentar planos para lançar a vacina contra o vírus chinês. Cada CEO concordou em se comprometer a fornecer acesso “justo” em todo o mundo à vacina quando ela estiver pronta.

Johnson disse que a oportunidade que a presidência do G7 em 2021 oferece à Grã-Bretanha permitirá à nação liderar um ‘plano de saúde global’ desenvolvido pela Fundação Bill e Melinda Gates em parceria com o ‘The Wellcome Trust’.

O plano foi revelado por Gates na ONU em setembro, quando ele pediu uma revisão da capacidade das grandes farmacêuticas de fabricar “vacinas e tratamentos”.

Johnson afirmou que o esforço é uma “nova era de colaboração para solução de problemas” e “preparação para uma pandemia”, acrescentando que será um “empreendimento verdadeiramente global”. Ele se comprometeu com um finaciamento de £ 500 milhões em aquisição de vacinas da Covax para ajudar os ‘países pobres’ a terem acesso a uma vacina contra o vírus chinês.

Leia também: Elon Musk diz que não vai tomar vacina contra coronavírus e chama Bill Gates de “idiota”

O primeiro-ministro britânico disse que os líderes mundiais deveriam ter ouvido os avisos de Gates anos atrás, e agora devem trabalhar com sua Fundação para evitar que “algo como [a Covid-19] aconteça novamente”.

Gates disse que “o mundo precisa de uma estratégia abrangente; uma abordagem coerente para financiar e fabricar bilhões de doses de vacinas, testes e medicamentos; e uma rede para monitorar novas ameaças”.

“Temos sorte que o primeiro-ministro Johnson apresentou um plano inteligente para fazer exatamente isso no Reino Unido, e nossa fundação continuará a trabalhar com seu governo e outros para torná-lo uma realidade”, disse Bill Gates.

O governo britânico está se preparando para lançar a vacina contra o vírus chinês em um nível nunca antes visto, convocando o exército para equipar centros de vacinação em arenas, pavilhões esportivos e shopping centers.

Foi descrito como “o maior esforço logístico desde a Segunda Guerra Mundial”.

Em outubro, Bill Gates declarou que o mundo não voltará ao normal até que “muitas pessoas” tomem uma segunda vacina “supereficaz” contra o coronavírus, que pode levar anos, segundo a Reuters.

“Na semana passada, nós, Gates, previmos que o ‘melhor cenário’ para um retorno ao normal seria o final de 2021, uma data que foi qualificada com a ressalva: Ainda não sabemos se essas vacinas terão sucesso”.

O bilionário também sugeriu que os governos mundiais precisam “pensar” em maneiras de “reduzir a hesitação da vacina”, em face das “teorias da conspiração” anti-vacinas.

Leia também: Bill Gates constrói 7 fábricas de vacina contra o coronavírus chinês

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites